Cidades

Um Dos Maiores Especialistas em Medicina de Família do Brasil Visita Catanduva

Assine

Um dos maiores especialistas em Medicina de Família do Brasil visitou Catanduva recentemente. Gustavo Gusso participou do 1º Fórum de Atenção Primária na Rede Privada, evento realizado pelo Padre Albino Saúde.
O currículo de Gusso é extenso. Graduado em Medicina pela Universidade de São Paulo, fez mestrado em Medicina de Família pela University of Western, de Ontário, no Canadá e doutorado em Ciências Médicas pela Universidade de São Paulo. O especialista é membro efetivo do Wonca International Classification Committee e Professor Doutor de Clínica Geral da Universidade de São Paulo.
Em entrevista a VOX FM, Gusso falou sobre o conceito que está de volta, que é o de ter um atendimento completo e mais próximo das pessoas, com o objetivo de resgatar a confiança entre o médico e o paciente existente nas décadas passadas, onde os profissionais estavam sempre por perto e conheciam bem o paciente e toda sua família.
As equipes são formadas por enfermeiro, agentes de saúde e um médico da família. Juntos, esses profissionais constroem um vínculo direto com o paciente, conhecendo a rotina, os hábitos e históricos médicos.
Diante disso, o médico oferece cuidados direcionados não apenas em casos de doenças, mas também na prevenção e melhora na qualidade de vida da família. Essa prática não era da rede privada, dos planos de saúde. Com esse novo conceito, o médico da família é quem encaminha para as especialidades, quando há necessidade, com um diagnóstico inicial.
Sobre a importância da medicina da família, o especialista explica que “a atenção primária preconiza que todo mundo tenha uma equipe que se responsabiliza pelos seus cuidados. A ideia é de que as pessoas tenham um profissional, enfermeira, médico de referência para que quando precise, sempre procure aquele profissional que vai tentar resolver o problema dela, ou encaminhar para outro lugar. Então elas vão ter uma equipe que vai estar sempre preocupada com a saúde dela. Tanto fazendo prevenção ,quanto resolvendo problemas, sintomas e condições de saúde que sejam resolvíveis naquele ambiente que a gente chama de atenção primária que é um ambiente de primeiro contato com as pessoas”, comenta.

Cíntia Souza
Da Reportagem Local