Cidades

Três Anos Após a Primeira Troca de Olhares, Surge a História de Amor

Há quem acredite em destino, outros que usam aquela frase tão tradicional “quando é para ser, será”, mas quando o assunto é o amor, a realidade é que tudo pode acontecer. Neste Dia dos Namorados, conheça a história de Carla Crivellaro e Victor Brachi. No caso deles, o primeiro beijo ocorreu três anos depois de se encontrarem. Carla e Victor estão juntos desde março de 2014 e no próximo sábado (15) dirão o tão aguardado sim, ao matrimônio.
Em entrevista ao O Regional, Carla conta que conheceu Victor em uma casa de shows de Catanduva. Ela estava com uma amiga e ele com um amigo. Na ocasião, houve troca de olhares quase que a noite toda, até que Victor tomou a iniciativa de falar com Carla. Ela passou o número de telefone para ele, mas aquele não era o momento certo.
Eis que três anos depois, Carla e Victor se reencontraram e rolou o primeiro beijo. Como esse início de relacionamento foi em pleno período de Carnaval, ela não esperava um pedido de namoro. A data? 15 de março de 2014 e o romantismo não estava tão presente assim. “A gente tinha acabado de sair de uma festa e ele virou e falou – acho que você já sabe o que eu tenho para te falar – Você quer namorar comigo? E eu aceitei. Ele virou e disse – Eu já te perdi uma vez e não quero te perder nunca mais”, relembra Carla.
O noivado foi no ano passado e foi ai que Victor usou e abusou do romantismo. “Nós estávamos combinando uma data que desse certo, e tinha que ser o dia 15, porque foi o dia do pedido de namoro e nós esquecemos datas. Por isso pensamos em 15 de junho de 2018 o noivado e 15 de junho de 2019 o casamento. Mas, um casal de amigos nossos se casou em maio do ano passado e o Victor tinha me dito que eu precisava pegar o buquê, porque senão ele não iria me pedir em casamento. Entrei na brincadeira e quando minha amiga virou, ela veio e entregou o buquê na minha mão. Fiquei sem saber. Quando olhei para o lado, o Victor estava de joelhos, do meu lado, com as nossas alianças. Ele me pegou de surpresa. Eu não esperava”, complementa.
Sobre o que mais gosta no relacionamento, Victor conta que é a cumplicidade e a amizade que eles têm, além do diálogo e da conversa. “A nossa amizade, o nosso companheirismo. Nossa energia é muito boa e somos um casal totalmente doido. Falamos – você topa? E é na hora – vamos. Não tem o ‘vou pensar’. É tudo assim – Vamos? Vamos. E de última hora, é mais gostoso. Quando ele comprou a moto eu topei, viagem eu ia. Nós somos muito animados, não temos ciúmes. Temos uma amizade grande, nosso relacionamento é muito saudável. Tudo que precisa ser resolvido é na conversa. Se um está nervoso o outro fica mais calmo, para evitar o máximo de brigas e manter o nosso relacionamento saudável”, reforça.
A fé também é fator fundamental no relacionamento deles. “Prezamos por Deus no nosso relacionamento. Gostamos de ir à missa. Temos essa relação saudável com Deus, nas dificuldades estamos sempre rezando e pedindo”, disse Carla.
Sobre a data do casamento ser próxima do Dia dos Namorados, é apenas uma coincidência. “Tratamos do nosso relacionamento com tanta intensidade, todos os dias, todos os momentos, viajamos aos fins de semana e por isso, independente de onde estamos, o dia 15 é o menor dos problemas. Tentamos colocar o dia 15 para ficar igual, o namoro, noivado e casamento”, complementa.
Sobre o dia, dedicado aos casais apaixonados, Carla fala sobre o segredo do relacionamento, que também serve de dica para quem está em um relacionamento. “Dia dos Namorados é um dia de se aproximar mais, relembrar os olhares, o frio na barriga. Mas, tratamos todos os dias como o Dia dos Namorados. Tentamos ter conversa, um carinho especial, porque a gente lida todos os dias como se fosse o Dia dos Namorados”, finaliza.

Cíntia Souza
Da Reportagem Local