Cidades

STU Encabeça Campanha Para Reduzir Acidentes Com Motos

Com o intuito de contribuir para um trânsito cada vez mais seguro, foi lançada a campanha municipal educativa ‘Motociclista consciente não vira estatística’. O objetivo principal da ação é despertar a atenção do público-alvo e, de forma consequente, levar mais segurança para as ruas e avenidas de Catanduva.
A atividade é coordenada pela STU – Secretaria de Trânsito e Transportes Urbanos, que resolveu começar 2020 com uma ação direcionada aos motoristas sobre duas rodas. O material publicitário da iniciativa já pode ser conferido na rotatória do Corpo de Bombeiros e nas proximidades do Terminal Rodoviário João Caparroz. Além disso, outras orientações também estão disponíveis no site www.catanduva.sp.gov.br, para que o motociclista respeite as regras e seja consciente no trânsito. A campanha leva, consigo, a frase ‘em cima de uma moto existe alguém como você’.
“O respeito dos demais condutores com o motociclista, aliás, será outro ponto marcante. Com o intuito de conscientizar, serão feitas abordagens nos principais cruzamentos da cidade. Haverá a distribuição de panfletos explicativos para motoristas, motociclistas e pedestres. Dados do Infomapa, ferramenta do Governo do Estado de São Paulo, mostram que dos 19 acidentes com óbitos registrados em Catanduva, no ano passado, 10 envolveram motociclistas. O guia orientativo divulgado pela STU mostra que 33% das mortes no trânsito são com acidentes com motos. Em nível nacional, são mais de 20 mil vidas perdidas a cada ano por conta dos acidentes envolvendo duas rodas. Outro detalhe importante é que mais de 74% dos acidentes acontecem com motociclistas comuns e 2,5 milhões de pilotos se tornam inválidos para o trabalho após os acidentes”, ressalta a informação oficial encaminhada pela Prefeitura de Catanduva ao O Regional.
Para que esses dados não aumentem, é preciso seguir regras básicas de segurança no trânsito, como: uso devido do capacete, respeito à sinalização, indicação de manobras para os demais motoristas, revisão, manter-se visível para os motoristas, respeitar as faixas e limites de velocidade, bem como nunca beber e dirigir.
“A prática da segurança no trânsito torna os motoristas mais responsáveis com as próprias vidas. Não queremos mais vítimas se transformando em estatísticas”, finalizou a secretária de Trânsito, Maria Luiza Sprone.

Da Reportagem Local