Cidades

Segunda Morte É Confirmada Pela Secretaria De Saúde

Secretaria Municipal de Saúde de Catanduva confirmou a segunda morte por dengue neste ano na cidade. A vítima é um idoso de 82 anos que tinha comorbidades. Por meio de nota, a secretaria informou que recebeu o resultado de exames que apontaram a dengue como a causa da morte do idoso nesta semana.
O caso estava em investigação desde maio, no Instituto Adolfo Lutz, em São Paulo. Esse é o segundo óbito provocado pela doença na cidade este ano. A outra vítima, uma idosa, de 85 anos, morreu com dengue em março e sofria de doenças crônicas.
Balanço mais recente do setor aponta queda do número de casos positivos de dengue nas últimas semanas, no município. De acordo com o último boletim epidemiológico, Catanduva contabiliza 1.874 confirmações de dengue, do começo do ano até agora. Ao todo, 2.057 exames deram negativo para a doença e 664 casos ainda são considerados suspeitos.
Na cidade, outros três óbitos estão em investigação sob suspeita de dengue. Lembrando que no mês de maio houve uma epidemia aonde chegou com 1625 casos notificados, 738 positivos e 627 negativos.
Os números caíram depois que o inverno chegou e o tempo deu uma boa esfriada, pois o mosquito da dengue não suporta temperaturas baixas, mas isso não quer dizer que pode não ter mais casos, pois nosso inverno tem dias bens quente. O mosquito Aedes aegypti (transmissor da dengue), o Anopheles sp. (vetor da malária) e o Culex sp. (pernilongo caseiro) suportam até 15°C e durante o inverno, os ovos e as larvas do pernilongo passam a ter um metabolismo muito lento, que retoma seu desenvolvimento normal quando começa a esquentar de novo. Essas fases aquáticas são mais duradouras e resistem ao inverno por isso todo cuidado em prevenir ainda devem ser praticadas.

Ariane Pio
Da Reportagem Local