Cidades

Rotary De Catanduva Entrega Equipamento De Som À Casa De Apoio À Criança

O Rotary Club de Catanduva Norte irá efetuar a entrega amanhã, dia 9 de novembro, às 10h00, de equipamentos de multimídia à Casa de Apoio à Criança. O kit será composto por um notebook, projetor, caixa de som e microfone, sendo esses itens uma antiga necessidade da instituição, que, após solicitação ao Rotary, conseguiu atender ao pedido.
Os equipamentos servirão para promover melhor qualidade aos atendidos, em especial os bebês e as crianças. Com a novidade, serão beneficiadas 20 crianças de forma direta, e 70 pessoas de forma indireta. O benefício promete ser valoroso, pois, durante o acolhimento, as cuidadoras e a equipe técnica (assistente social e psicóloga) poderão utilizar os equipamentos para transmitir filmes e mensagens com os mais diversos temas educativos, visando a orientação, educação, desenvolvimento da autoestima dos acolhidos, além da reestruturação, empoderamento e autossuficiência das famílias.
Sob a supervisão de Kelver Rodrigues, que elaborou e deu andamento ao projeto, a entrega será apenas simbólica, visto que a os mesmos já foram cedidos há alguns dias e os equipamentos já estão em uso pela instituição.

Rotary
A maior Organização não Governamental do mundo não utiliza recursos (dinheiro) públicos e seu trabalho é voltado ao atendimento à humanidade. Atenta às mais variadas situações, atua diretamente em vários segmentos, promovendo a paz mundial, a educação, saúde e um mundo melhor para todos.
Em Catanduva, o Rotary já atendeu a creches, hospitais, asilos, associações e várias entidades, sem contar os projetos globais, como a erradicação da poliomielite no mundo, que se trata de um trabalho constante da instituição. A casa de apoio, que fica localizada na rua Pirajuí, 262, abriga até 20 crianças que se encontram em situação de risco pessoal e social instalado com violação dos direitos em decorrência de abandono, maus tratos físicos e psiquiátricos, abuso social ou uso de substancias psicoativas, sempre buscando a reintegração familiar e social e/ou o serviço de acolhimento provisório oferecido em unidades residenciais, prestando cuidados a um grupo de até dez crianças e adolescentes (de 0 a 18 anos) afastados do convívio familiar por meio de medida protetiva de abrigo, em função de abandono ou cujas famílias ou responsáveis encontrem-se temporariamente impossibilitados de cumprir sua função de cuidado e proteção, até que seja viabilizado o retorno ao convívio com a família de origem ou, na impossibilidade, encaminhamento para família substituta.

Da Reportagem Local