Início - Região registra casos graves de catapora
Cidades

Região registra casos graves de catapora

O registro de casos graves de pessoas com catapora na região tem chamado a atenção de toda a população.

O registro de casos graves de pessoas com catapora na região tem chamado a atenção de toda a população.
Apesar de a Primavera ser uma época em que o número de pessoas com a doença aumenta, as pessoas devem tomar cuidado para que o quadro de saúde não agrave.
Nesta semana, a Assessoria de Imprensa do Hospital de Base de São José do Rio Preto emitiu um boletim epidemiológico, onde informa que três crianças e uma mulher foram internadas para o tratamento da varicela.
Entre elas, duas crianças estavam sob cuidados na Unidade de Terapia Intensiva. “Uma delas apresentava bolhas pelo corpo, dificuldade de respiração, sendo sedada e entubada. Já a outra, além das bolhas, também tinha dificuldade de respiração”.
Segundo o médico infectologista da Faculdade de Medicina de Catanduva, Alindo Schiesari Júnior, a catapora é uma doença viral e benigna, mas requer alguns cuidados.
“O quadro da doença pode se tornar grave quando é diagnosticada em crianças muito novas ou adultos, como grávidas ou pessoas com baixa resistência imunológica e transplantados”.
Ele afirma que a catapora acomete a pele e a mucosa do organismo e em casos graves pode atacar os órgãos e até o sistema nervoso.
“Mas a doença se torna grave somente em pessoas com resistência baixa ou que já têm outras doenças, podendo registrar bolhas hemorrágicas”.
A transmissão é feita, principalmente, por contato respiratório e se dissemina facilmente. “Antes de ter os sintomas da varicela, a pessoa já está transmitindo o vírus”.
Para evitar que a doença se espalhe rapidamente, a criança ou adulto que esteja com os sintomas deve diminuir o  contato com outras pessoas e frequentar locais com aglomerações. “Também existe a vacina contra a doença, que é bastante eficiente”.
Ele ressalta que não há riscos da transmissão da doença somente quando as bolhas ficam secas. “A catapora não tem um tempo determinado para ficar no organismo da pessoa, mas geralmente são de 7 a 10 dias”.
De acordo com a médica do HB, Dra. Maria Lúcia Salomão, a varicela é altamente contagiosa e se caracteriza pela presença de febre e pintas vermelhas com líquido espalhadas em todo o corpo, que evoluem para crostas, até a cicatrização. “A maioria das crianças tem entre 250 e 500 lesões, que formam crostas e permanecem por até 2 semanas”.
RECOMENDAÇÕES PARA EVITAR COMPLICAÇÕES
Corte sempre as unhas e deixe-as limpas;
Evite contato com pessoas com baixa capacidade de defesa;
Use roupas leves, para evitar calor e aliviar as coceiras;
Use luvas na hora de dormir, se a coceira incomodar muito;
Não arranque as crostas que se formam quando as vesículas regridem;
Mantenha-se em repouso enquanto tiver febre;
Consuma alimentos leves e muito líquido.