Início - R$ 270 Mil Serão Gastos Para Cortar Árvores e Recolher Galhos

R$ 270 Mil Serão Gastos Para Cortar Árvores e Recolher Galhos

R$ 270 mil. Este é o valor que a prefeitura pode pagar para empresa terceirizada realizar o corte e extração de árvores, além de recolher os galhos no município.
A ata de registro de preços foi publicada na última segunda-feira. A vencedora é a empresa TZ Comércio e Prestadora de Serviços Gerais Ltda, de Ariranha, que também foi contratada pela Superintendência de Água e Esgoto de Catanduva (Saec) para o mesmo trabalho, mas em árvores de recuperação ambiental.
A ata de preços tem validade de um ano e nela, a prefeitura pretende podar até 2610 árvores pequenas, 1510 árvores de porte médio e 1460 de porte grande. Pode ainda realizar em um ano 540 extrações de árvores de pequeno porte, 250 de porte médio e 150 de porte grande. Além do transporte dos galhos retirados.
Na justificativa, a prefeitura afirma no edital que a “Arborização Urbana no município de Catanduva está sob os cuidados da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e pautada nas legislações vigentes. Merece atenção especial e devem ser cada vez mais desenvolvidas políticas públicas de arborização urbana com o cuidado técnico de toda a arborização, incluindo os serviços de poda, extração quando justificada tecnicamente, e também a implementação de plantio de espécies apropriadas na área urbana, dentro de todas as exigências para as intervenções relacionadas à Arborização Urbana. A arborização urbana em todo o território nacional, no que diz respeito aos serviços de manutenções (podas) é realizada por órgão dos serviços públicos municipais das cidades brasileiras e por empresas terceirizadas, conforme orientação da Sociedade Brasileira de Arborização Urbana (SBAU). Essa forma é comprovada pela experiência de execução de serviços em árvores nas principais cidades brasileiras”.
E diz ainda: “Os serviços em arborização urbana são solicitados pelos cidadãos e pelas instituições públicas e privadas, quando verificadas as necessidades específicas de cada caso. Essas solicitações devem passar por vistorias e prescreve os serviços necessários em Laudo Técnico. A contratação deve exigir empresa especializada e de pessoal qualificado que realize serviços técnicos, através de tratos culturais (podas de copas, extrações, transportes e trituração dos resíduos) de árvores urbanas, realizando em nossa cidade a aplicação de técnicas apropriadas para o objeto contratado.
A realização de poda, como qualquer outro serviço requer supervisão ou monitoramento, para que não sejam cometidos erros que comprometerão a integridade física dos indivíduos vegetais. Essa supervisão ou monitoramento dos serviços deverão ser realizados por técnicos da Secretaria de Meio Ambiente de acordo com as leis vigentes.
No mês passado, contrato foi firmado com a Saec por R$ 300 mil para 6,8 mil podas de árvores e 840 extrações. Divididas em: 3,5 mil podas em árvores de até quatro metros, 1,8 mil em árvores de até 12 metros e 1,5 mil em espécies acima de 12 metros.
O serviço, neste caso, é realizado em áreas de recuperação ambiental, preservação e plantio.

Karla Konda
Editora Chefe