Cidades

Projeto ‘Sororidade’ Mostra Valor, Força e Empoderamento da Mulher

O Projeto “Sororidade” que foi lançado ontem (8) mostra o valor, a força e o empoderamento da mulher. Com essas diretrizes, a novidade foi apresentada pela artista Thaynná Trida, do Grupo de Dança Veracidade, responsável por desenvolver a ação em parceria com a Secretaria de Cultura de Catanduva.
O lançamento, na data em que se comemora o Dia Internacional da Mulher, foi proposital. As atividades serão realizadas na Cidade Feitiço até outubro, com várias ações focadas justamente no público feminino. O projeto foi realizado, graças ao Edital de Incentivo às Artes, do Fundo Municipal de Cultura, e tem a parceria da Way Company.
Os organizadores explicam que o ‘Sororidade’ trará várias mulheres, de diferentes idades. Elas integrarão o núcleo para o desenvolvimento de palestras, rodas de conversa, promoção de ações e intervenções públicas, além da construção de um espetáculo que encerrará o cronograma de atividades.
“Vamos priorizar a mulher não somente no dia que foi instituído em sua homenagem, mas promovendo ações ao longo do ano, até outubro. O empoderamento feminino e a força da mulher serão amplamente discutidos”, disse a secretária de Cultura, Cris Anovazzi. A primeira reunião do grupo foi realizada ontem. Neste sábado (9), será realizada a primeira roda de conversa, aberta ao público, com a professora Ana Vanessa Barbieri. A atividade será das 19h30 às 20h30 na Estação Cultura e é de graça.

Conquistas sociais
O Dia Internacional da Mulher, comemorado anualmente em 8 de março marca as conquistas tanto sociais, quanto políticas e até mesmo econômicas das mulheres ao longo dos últimos anos. A data foi adotada pela Organização das Nações Unidades e como consequência por diversos países.
Foram vários os acontecimentos que marcaram essa data. Um deles teve origem nessa data com as manifestações das mulheres na Rússia, por melhores condições de vida e trabalho, durante a Primeira Guerra Mundial (1917). A manifestação contou com mais de 90 mil mulheres e ficou conhecida como “Pão e Paz”.

Cíntia Souza
Da Reportagem Local

Adicionar comentário

Clique aqui para comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

/* ]]> */