Cidades

Projeto Guri Abre Temporada De Matrículas Para O Primeiro Semestre De 2020

As inscrições para novos alunos e alunas do Projeto Guri, maior programa sociocultural brasileiro, mantido pela Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado, serão realizadas de 25 de novembro a 06 de dezembro nos polos de ensino do interior e litoral de São Paulo.
As cidades da região de Catanduva que mantém o Projeto Guri são: Palmares Paulista, Santa Adélia, Novo Horizonte, Urupês e Ibirá.
De acordo com representantes da iniciativa, as matrículas podem ocorrer em datas diferentes em alguns polos. Ao todo, são mais de 30 cursos gratuitos de música para crianças, adolescentes e jovens de 6 a 18 anos incompletos.
Para se matricular, os interessados devem comparecer ao polo que desejam estudar, acompanhados pelos responsáveis, portando RG ou certidão de nascimento; comprovante de matrícula escolar e/ou declaração de frequência escolar; e comprovante de endereço para consulta. Não é preciso ter conhecimento prévio de música, nem possuir instrumentos ou realizar testes seletivos. Os endereços dos polos estão no site www.projetoguri.org.br.
Sobre o Projeto Guri – Mantida pela Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado, a iniciativa é o maior programa sociocultural brasileiro e oferece, nos períodos de contraturno escolar, cursos de iniciação musical, luteria, canto coral, tecnologia em música, instrumentos de cordas dedilhadas, cordas friccionadas, sopros, teclados e percussão, para crianças e adolescentes entre 6 e 18 anos (até 21 anos nos Grupos de Referência e na Fundação CASA).
Cerca de 50 mil alunos são atendidos por ano, em quase 400 polos de ensino, distribuídos por todo o estado de São Paulo. Os mais de 330 polos localizados no interior e litoral, incluindo os polos da Fundação CASA, são administrados pela Sustenidos, enquanto o controle dos polos da capital paulista e Grande São Paulo fica por conta de outra organização social.
A gestão compartilhada do Projeto Guri atende uma resolução da secretaria que regulamenta parcerias entre o governo e pessoas jurídicas de direito privado para ações na área cultural. Desde o início, em 1995, o Projeto já atendeu mais de 770 mil jovens na Grande São Paulo, interior e litoral.

Ariane Pio
Da Reportagem Local