Cidades

Produtores Rurais Podem Contar Com Benefício Contra Prejuízo Da Natureza

Os fenômenos climáticos são um grande fator de risco para a produção agrícola. Temporais, secas prolongadas e geadas, além de problemas fitossanitários podem comprometer a renda do agricultor por muitos anos. Para minimizar os riscos, foi autorizado por Gustavo Junqueira, secretário de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, um aporte de R$ 15 milhões para a subvenção do Prêmio de Seguro Rural, por meio do Fundo de Expansão do Agronegócio Paulista (Feap).
Somados aos R$ 35,5 milhões que haviam sido liberados durante o ano, o montante total de R$ 50,5 milhões é o maior valor já liberado pelo Governo do Estado para essa finalidade. A medida beneficiará centenas de pequenos e médios produtores. Com a iniciativa, o produtor pode minimizar suas perdas e recuperar parte do capital investido na lavoura. O Limite de subvenção é de R$ 25 mil por beneficiário. O prêmio de seguro rural não prioriza região ou cultura específica e qualquer produtor pode solicitar.
Ao contratar o benefício, o agricultor poderá optar pelas modalidades: Pecuária: avicultura de corte, avicultura de postura, bovinocultura de corte, bovinocultura de leite, bubalinocultura, caprinocultura, ovinocultura e suinocultura; Florestal: eucalipto, pinus, seringueira e demais espécies florestais nativas e exóticas; Aquícola: piscicultura, malacocultura, carcinocultura e ficocultura. Agrícola: Riscos climáticos: abacate, abacaxi, abóbora, abobrinha, acerola, agrião, alface, algodão, alho, ameixa, amendoim, arroz, atemóia, banana, batata, berinjela, beterraba, café, cana-de-açúcar, canola, caqui, cebola, cebolinha, cenoura, cevada, cherimóia, chuchu, coentro, couve, couve-flor, ervilha, escarola, feijão, figo, gengibre, girassol, goiaba, kiwi, laranja, lichia, lima ácida, limão, maçã, mamão, mamona, mandioca, manga, maracujá, melancia, melão, mexerica, milho, milho safrinha, moranga, morango, nectarina, pepino, pera, pêssego, pimentão, pinha, quiabo, repolho, rúcula, salsa, soja, sorgo, tangerina, tomate, trigo, triticale, uva e vagem; Riscos sanitários: laranja, lima ácida, limão, mexerica e tangerina.
Segundo o agricultor de feijão na zona rural de Elisiário, Jorge Augusto Estolvi, a medida é uma boa opção já que o agricultor perdeu toda a sua plantação alguns anos atrás devido a uma tromba d’água.
Os interessados deverão procurar uma corretora de seguros e solicitar a subvenção através das empresas seguradoras credenciadas.

Ariane Pio
Da Reportagem Local