Cidades

Procon dá Dicas de Como Não Ter Surpresas ao Comprar em Sebos ou Brechós

Procon Maceió realiza fiscalização nas agências bancárias. Foto: Pei Fon/ Secom Maceió

Como sabemos, a Cidade Feitiço possui uma grande quantidade de sebos, brechós e bazares, que contam com itens baratos para poder dar uma nova cara no seu guarda-roupa ou na sua estante. No entanto, é preciso ficar atento a alguns cuidados na hora de escolher, já que não se tratam de produtos novos e nem com estoque para reposição em caso de problemas.
O Procon de São Paulo separou algumas dicas importantes para que você, consumidor, não tenha surpresas desagradáveis na hora de adquirir uma peça. Confira, a seguir, alguns dos seus direitos:
Exigir que todos os defeitos, que a roupa possa conter, sejam documentados por escrito; Isso porque, mesmo sendo peças já usadas, o consumidor tem 90 dias para reclamar de defeitos na roupa, desde que ele não tenha sido informado dos mesmos anteriormente, ou de outros vícios que não eram aparentes no momento da compra;
Também é importante ficar atento à política de troca destes estabelecimentos, lembrando que a troca de produtos por motivo de cor, tamanho ou gosto não é obrigatória; como muitos destes estabelecimentos não possuem estoques com o mesmo modelo de roupa, a troca pode ser feita por outro produto que agrade o consumidor; a loja só é obrigada a efetuar a substituição em caso de defeitos na mercadoria;
Pesquise preços entre produtos similares, uma vez que dentro deste segmento é difícil achar objetos idênticos; seja qual for a compra, a nota fiscal deve ser exigida; é indispensável que o fornecedor descreva detalhadamente, no caso de peças com algum vício; para efetuar reclamação de vícios aparentes e de fácil constatação, o prazo é de até 90 dias; a aceitação de cheques e cartões é uma opção dos estabelecimentos. Porém, a partir do momento em que o cheque é aceito, o lojista não pode fazer restrições (não aceitar cheques de contas recentes, por exemplo). Vale lembrar que as lojas não são obrigadas a receber cheques de terceiros, de outras praças ou administrativos. No caso de cartão (débito e crédito), o fornecedor não pode impor limite mínimo para essa forma de pagamento.

Na internet
Já para as compras feitas fora do estabelecimento comercial (seja pela internet, pelo telefone ou catálogo, por exemplo), o consumidor pode desistir do negócio em sete dias, contados a partir da data da aquisição ou do recebimento do produto.
Troca
Como muitos destes estabelecimentos não possuem estoques com o mesmo produto, a troca pode ser feita por outro que agrade o consumidor. Nesse caso, é preciso verificar as condições junto ao estabelecimento em que efetuou a compra.

Da Reportagem Local