Cidades

Preço da Gasolina Sobe Cinco Vezes e Etanol Quatro em um Ano

Combustíveis tiveram oscilações de preços em 2017 (Divulgação)
Assine O Regional Online

Pelo menos por cinco vezes a gasolina subiu em 2017 em Catanduva. Já o etanol registrou quatro altas no período. O levantamento de O Regional leva em consideração dados da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). Só em dezembro o combustível sofreu duas altas, ainda de acordo com o estudo.
A gasolina que começou com preço médio de R$ 3,85, fechou 2017 custando R$ 4,06. O maior valor para o produto. Todas essas altas foram vistas a partir do segundo semestre de 2017, após a mudança da Petrobras nos reajustes dos combustíveis. Enquanto isso, foi em julho que os catanduvenses puderam conferir o menor preço em meses, com média de R$ 3,44 o litro do combustível.
Além das altas, foram registradas pelo menos sete reduções no valor da gasolina. A maior parte ainda no primeiro semestre do ano. A primeira em fevereiro R$ 3,84, seguida da de março (R$ 3,73) e abril (R$ 3,65). Em maio chegou a R$ 3,54 o litro e em junho a R$ 3,46.
Já o etanol que em janeiro era vendido a R$ 2,86 o litro, o maior preço de 2017, fechou o ano com valor médio de R$ 2,58, ainda de acordo com o levantamento. As oscilações no preço foram vistas em sua maioria no fim do ano, sendo motivadas pelo fim da safra da cana-de-açúcar. O menor valor do produto em 2017 foi visto em junho, onde o litro custava R$ 2,00.

O biocombustível teve pelo menos sete quedas no valor do produto. A maior parte no início do ano. A primeira foi em fevereiro para R$ 2,85, o litro. Seguido de março R$ 2,58 e abril com R$ 2,49, na bomba. Em maio o produto custou R$ 2,18.
Gasolina mais barata
Foi na última quarta-feira (3) que o preço da gasolina vendida nas refinarias teve uma queda de 0,1%, conforme dados da Petrobras. Já o diesel teve aumento de 0,6%. Essa foi a primeira variação de preços dos combustíveis anunciada pela estatal em 2018. A última alteração foi vista em 30 de dezembro, quando a gasolina subiu 1,9% e o diesel 0,4%.
As mudanças são do novo modelo de reajustes praticados pela petroleira “em busca de convergência no curto prazo com a paridade do mercado internacional”, conforme apontou por meio de nota.
“Analisamos nossa participação no mercado interno e avaliamos frequentemente se haverá manutenção, redução ou aumento nos preços praticados nas refinarias. Sendo assim, os ajustes nos preços podem ser realizados a qualquer momento, inclusive diariamente”, ressaltou. O valor final dos combustíveis deve variar de acordo com a empresa revendedora do produto e também dos postos de combustíveis. Um exemplo foi visto em 2017, quando mesmo com alta, alguns estabelecimentos ofereciam promoções no pagamento a vista em Catanduva.

Cíntia Souza
Da Reportagem Local