Cidades

Polícia Ambiental Faz Resgate de Onça Parda Presa em Laço de Caça

Also commonly known as the mountain lion, puma, panther, or catamount.

A Polícia Ambiental de Catanduva fez o resgate de uma onça parda que foi encontrada presa em laço de caça. O caso foi registrado na noite do último sábado (8) em área que pertence a Catiguá. As equipes chegaram ao local depois de receberem denúncia anônima.
Conforme informações do 1º Tenente Alonso Wendel Ferreira da Silva, com a denúncia, que foi feita por telefone, as equipes tiveram informação de que a onça parda estava presa em uma armadilha ilegal. “Nos deslocamos até o local dos fatos, município de Catiguá, nas proximidades da Lagoa de Tratamento e após busca pela mata (Área de Preservação), localizamos uma onça parda de porte grande enroscada em um cabo de ação, o qual tratava-se de um laço utilizado por caçadores na prática ilegal de caça”, comentou.
Veterinários de São José do Rio Preto vieram do zoológico da cidade, para remover o animal da armadilha. A onça precisou ser sedada. “Posteriormente foi levada até o zoológico de Rio Preto, onde ficará em observação, pois havia hematomas no local onde estava o laço”, complementou Alonso.
Após a reabilitação, o animal será libertado ao habitat natural. “Agradecimentos aos veterinários e biólogos do zoológico de Rio Preto, além das equipes da Polícia Ambiental, inclusive as que prestaram apoio”, finaliza o tenente.
Onças pardas fazem parte da natureza da região noroeste paulista. No ano passado, por exemplo, uma onça parda se assustou com cachorros e foi encontrada abrigada em uma árvore. A ocorrência, no mínimo curiosa, foi registrada em um bairro rural de Novo Horizonte. Equipes do Corpo de Bombeiros foram acionadas e direcionaram animal para habitat natural.

Ameaçada de extinção
Para quem não sabe, a onça-parda, também conhecida como leão-baio ou puma, é um animal silvestre ameaçado de extinção e que tem a caça proibida. Atualmente, somente a caça de javalis é permitida no Brasil através de uma portaria do Ibama, desde que uma série de regras sejam cumpridas e com a única razão de controle de danos à saúde pública. Vale ressaltar que quem for pego caçando ou até mesmo abatendo esse animal está sujeito a multa.

Cíntia Souza
Da Reportagem Local