Cidades

Pesquisa Artesp Revela que Uso do Cinto de Segurança Salta de 41% para 78%

de São José do Rio Preto, incluindo Catanduva, após cinco anos de campanhas e ações educativas da ARTESP (Agência de Transporte do Estado de São Paulo) e das concessionárias. No final de 2014, levantamento da Agência apurou que mais da metade dos ocupantes do banco traseiro não utilizavam cinto de segurança. Na época, a adesão era de apenas 41% das pessoas. Já em relação ao uso do equipamento entre motoristas e passageiros do banco dianteiro era de 91% e 88%, respectivamente. Em agosto de 2019, a pesquisa foi refeita e a atualização dos dados apurou que houve significativo aumento do uso do equipamento nas rodovias da região de São José do Rio Preto: 96% dos motoristas, 94% dos passageiros do banco dianteiro e 78% dos ocupantes do banco traseiro estavam usando corretamente o cinto no momento da abordagem dos pesquisadores. Esse novo levantamento integra as mais de mil ações promovidas ou apoiadas pelo Governo do Estado na ­Semana Nacional do Trânsito ­que se estende de 18 à 25 de setembro.
O aumento foi observado em toda a malha de rodovias estaduais concedidas após cinco anos de intensas campanhas e ações educativas da ARTESP e das concessionárias. “Avaliamos os resultados da primeira pesquisa e vimos a necessidade de intensificar as campanhas educativas, principalmente em relação ao cinto de segurança no banco de trás onde poucas pessoas viajavam com o equipamento”, comenta ­Viviane Riveli, Coordenadora de Segurança Viária da ARTESP. Confira abaixo, a evolução dos índices em todo o Estado.

Karla Konda
Editora Chefe