Início - PENEIRA FINA – 31/01/2019

PENEIRA FINA – 31/01/2019

Como anda?
Com o aditamento do contrato de reforma da UPA, um tema foi lembrado. Há dois meses, a Prefeitura de Catanduva notificou a empresa Ecomor Construições Eireli para que cumprisse contratos firmados para elaboração de projetos executivos de construção de uma Unidade Básica de Saúde ou Unidade de Pronto Atendimento no Gabriel Hernandes. Naquela ocasião, a administração deu prazo de cinco dias para que os projetos prontos fos­sem entregues sob pena de cancelamento do contrato e sanções cabíveis. Na notificação afirmava que “considerando reiteradas tentativas da Secretaria de Planejamento para que a empresa efetuasse a entrega dos projetos objeto dos contratos nº 68/2018 – contratação de pessoa jurídica para elaboração de projetos executivos de fundação, estrutura de concreto e cobertura metálica, completos para a construção da UBS/UPA no Gabriel Hernandes, com área de 1.299,55 metros quadrados”.A contratação foi realizada por meio de dispensa de licitação. O projeto de hidráulica custou R$ 8,5 mil. Já a contratação para o projeto de construção custou R$ 12 mil.

Aguardando
A possibilidade de construção de uma unidade de saúde 24 horas ou Unidade de Pronto Atendimento na região do Gabriel Hernandes, Imperial e Nova Catanduva tem sido solicitada desde que os novos bairros foram instalados. Isso porque facilitaria o atendimento de quem mora naquela região, que se precisa de um médico no período noturno, tem de ir até a UPA, na avenida Theodoro Rosa Filho.

Dengue
Reportagem de O Regional de hoje mostra que a Equipe Municipal de Combate ao Aedes aegypti (EMCAa) encontrou mais da metade das casas fechadas no momento da visita. E num período em que temos chuvas e muito calor isso pode ser preocupante. Dos 6.085 imóveis que foram percorridos pelos agentes, 3.095 deles não tinham donos nas residências no momento da visita. Só 2.990 deles abriram as portas e deixaram as equipes passarem. Mesmo com essa baixa no número de casas em que as equipes conseguiram efetivamente analisar os quintais, o índice larvário ficou em 4,9%, o que deixa Catanduva com risco de surto de dengue, chikungunya e zika vírus. Ainda é preciso conscientização para não corrermos o risco de uma nova epidemia de dengue.

Dengue II
O combate ao Aedes aegypti será intensificado na região do Parque Flamingo. A ação vai incrementar o programa Mutirão nos Bairros, que está sendo executado no território por equipes da Prefeitura desde o início desta semana. De acordo com o cronograma traçado, a força-tarefa contra dengue será realizada nesta quinta e sexta-feira, dias 31 de janeiro e 1º de fevereiro e nos mesmos dias da semana que vem, dias 7 e 8. Serão vistoriados imóveis do Flamingo, Gavioli, Mestrinelli, Sangri-lá, Vila Paulista e adjacências.

Interdição
A Prefeitura de Catanduva informa que a avenida Eng. José Nelson Machado, entre as ruas Rio Preto e Taquaritinga, será interditada na próxima sexta-feira, dia 1º de fevereiro, para recapeamento asfáltico. O serviço será realizado pela Gasbrasiliano, distribuidora de gás natural, por meio da Engemont Engenharia. Os trabalhos terão início às 9h30, com interdição total da via. A manutenção asfáltica é necessária em razão das obras de implantação de tubulação de gás natural no trecho. A orientação da Secretaria de Trânsito e Transportes Urbanos (STU) é que os motoristas façam o desvio pelas ruas Rio Preto, Olinda ou Manaus, acessando novamente a avenida pela rua Borborema.

Tem razão
Opinião de Carlos Mingione, presidente do Sindicato Nacional das Empresas de Arquitetur e Engenharia Consultiva sobre as tragédias como a ocorrida em Brumadinho. “Vivemos um momento que merece a nossa atenção e indignação. Os desastres e as catástrofes se sucedem e, passado o choque do impacto imediato, tudo volta ao “normal”. Ou seja, nada eficaz é feito para evitar que ocorrências similares se repitam. O horror causado por uma calamidade é esquecido ou superado pelo terror da tragédia seguinte. Mal tínhamos nos recuperado da avalanche que assolou Mariana e enfrentamos um novo desastre em Brumadinho A sabedoria popular, traduzida no ditado de que é “melhor prevenir do que remediar”, parece que não vem sendo levada muito a sério. Estudos internacionais estimam que o ideal, para manter esses empreendimentos em boas condições de uso, é realizar investimentos de pelo menos 2% do Produto Interno Bruto (PIB) de um país. Isso ajudaria, por exemplo, a ampliar a vida útil dessas edificações. Infelizmente, as administrações públicas brasileiras – União, Estados e municípios – investem próximo de zero por cento de seus orçamentos na rubrica manutenção. E com relação aos empreendimentos privados, o poder público não pode se omitir ou negligenciar na fiscalização, deve exigir o cumprimento de normas e regulamentos de operação e manutenção, assim como obediência às leis vigentes”.

Visita
O presidente da Câmara de Catanduva, Luis Pereira, recebeu a visita dos membros da diretoria da Associação de Pastores de Catanduva. De acordo com os pastores, a a reunião foi para cumprimentar e desejar ao chefe da Casa de Leis, um excelente mandato à frente do Legislativo. “Parabéns ao Luis Pereira por mais esta conquista, lhe desejamos muito sucesso nesta nova etapa e rogamos a Deus por sua proteção. Que Deus derrame muitas bênçãos em toda Câmara”, disse o Pastor Benones em representação aos pastores Curan e Mauro. Durante a visita, os líderes evangélicos, ainda fizeram uma oração, agradecendo a Deus e abençoando a vida do Chefe do Legislativo, vereadores, funcionários e toda população catanduvense.

E o laudo?
Até o final da tarde de ontem nenhuma atualização foi feita garantindo a liberação do Estádio Silvio Salles para o Campeonato Paulista Segunda Divisão. O prazo termina hoje e o laudo tem de ser apresentado senão os dois times de Catanduva estarão proibidos de participarem em 2019.

Da Redação