Início - PENEIRA FINA 30/09/2020

PENEIRA FINA 30/09/2020

VOZ NO DESERTO
O presidente da ACE Marcos Escobar ocupou a tribuna da Câmara Municipal na Sessão de ontem(29) mostrando aos vereadores uma visão diferenciada da cidade. Para Escobar, Catanduva tem grande potencial em muitas áreas e por falta de organização acaba se perdendo. Em muitas referências, a cidade não tem concorrência e tem tudo para montar um polo de tecnologia na área do agronegócio. “Estamos em uma fase de buscar apoio, passar uma régua no passado e olhar pra frente para retomar o caminho”, disse.

A VISÃO
Esta visão que Escobar apresenta há muito tempo vem sendo sonhada por jovens catanduvenses que ao se formarem ou despontarem em algum talento extraordinário, esses deixam Catanduva e vão servir outras cidades que os “abraçam” usando desse potencial. Até quando iremos perder? O que mais perder? Está na hora de valorizar e investir na “Prata da Casa”.

CANDIDATOS A VEREADOR(A)
Lamentavelmente estamos assistindo a corrida pela vereança com muita preocupação, pois, estamos assistindo candidatos apelativos na linha do “efeito Tiririca”. Tem bailarina que sabe rebolar, tem defensores da liberação da Maconha, tem quem sabe fazer dobraduras em papel cantando etc. E o trabalho do vereador alguém sabe o que faz?

CANDIDATOS A VEREADOR(A) II
A situação é de deixar qualquer um que deseja a renovação com “uma pulga atrás da orelha”. Catanduva e a Câmara precisam de representantes que ajudem a cidade a crescer e não virar motivo de chacota. Precisamos trocar? Precisamos! Mas 6 por meia dúzia?

DO GAÚCHO
O vereador Gaúcho do PT denunciou na tribuna da Câmara que o candidato a prefeito Padre Osvaldo (PSDB) está movimentando as contas bancárias da Associação Pão Nosso mesmo após registrar pedido de candidatura o que segundo o vereador é proibido. Com um calhamaço de cópias deste movimento nas mãos, Gaúcho diz que irá encaminhar a denúncia ao Ministério Público.

O QUE É ILEGAL?
Com certeza a promotoria irá verificar tudo, inclusive o fato do vereador “quebrar o sigilo bancário” de uma instituição (ou quem passou ao vereador) sem a devida ordem da justiça o que também é crime.Um suposto crime não apaga outro, sem ordem judicial, a quebra do sigilo bancário é considerada crime. De acordo com a lei, a quebra fora das hipóteses autorizadas sujeita os responsáveis à pena de reclusão de um a quatro anos e multa.

O REQUERIMENTO
Foi lido na sessão de ontem (29), o pedido de cassação do mandato dos dois vereadores condenados em segunda instância por improbidade administrativa em Catanduva. Ari Enfermeiro e Wilson Paraná são acusados de exigirem parte do salário de seus assessores. Para Rodrigo Souza munícipe requerente, disse em entrevista que “o fato configura um tipo de escravidão moderna” e é questão moral para a Casa de Leis afastar os acusados”.

NA TRIBUNA
Paraná esbravejou e se emocionou ao citar a família que não quer que o mesmo desista e tentou antecipadamente pedir “de certa forma”, que os vereadores o absolvam. O vereador disse que a Câmara é o povo e que fará valer a vontade do povo neste julgamento em que passa.

O FANTÁSTICO MUNDO DO VEREADOR
Ao assistir Marcos Escobar na Tribuna, Nilton Cândido comentou citando a Grécia. Nos últimos anos assistimos o vereador citar Estónia, Eslováquia dentre outros países que culturalmente e muito menos em clima, esses NADA tem a ver com Catanduva. Será que Nilton sabe onde Fica a Praça Brasília ou a Upa? Quantas vezes foi no Bairro Borgonovi? Já entrou no Postinho da Vila Soto, um dos mais antigos? Passa por Catanduva Vereador, “vez em quando”.

TOLDOS
E foi durante a sessão que também foi divulgada a informação de que os toldos do Mercado Municipal João Crippa (Mercadão) estão sendo trocados. Mas para quem pensa que os objetos que protegem comerciantes e clientes desse sol quente que tem feito ultimamente tem sido trocados pela prefeitura estão enganados. A troca é feita por uma vaquinha feita pelos próprios comerciantes.

NÃO ADERIU
Foi publicada ontem a lista de municípios que não aderiram ao programa Dose Certa, do Governo do Estado. O programa envia medicamentos previamente definidos aos municípios inseridos. Catanduva faz parte da cota de cidades que preferem receber em dinheiro, em vez dos medicamentos. “A Prefeitura de Catanduva esclarece que optou pelo recebimento da contrapartida financeira estadual para aquisição de medicamentos, de forma que o município possa fazer as compras conforme a necessidade e evitando-se outras burocracias entre as esferas. Essa decisão da Secretaria Municipal de Saúde já é adotada há muitos anos”.

Vistas
Os vereadores pediram vistas por 10 dias para análise do relatório final da Comissão Especial d Inquérito (CEI) do concreto, lido ontem durante a sessão da Câmara. Portanto, o relatório retorna para a pauta de discussões em duas sessões ordinárias.