Início - PENEIRA FINA 14/08/2020

PENEIRA FINA 14/08/2020

O VEREADOR FAZ O QUE MESMO?
Um vereador fundamentalmente deve legislar e fiscalizar obras e ações do Poder Executivo… Não, não dissemos “fazer declaração de amor para o executivo”. Vereador no exercício que não sabe a diferença de uma indicação ou requerimento é prá-cá-bá com Piqui do Goiás, o queijo de Minas e a água da Saec lavando minha calçada !

QUEM VAI SER VEREADOR?
Ultimamente arrepia só de pensar em algumas formações que tivemos na Câmara, e agora o mesmo “Deus nos acuda”, pois, teremos de escolher entre os honestos que não se mexem e só darão despesas e os letrados que só pensam na própria geladeira. A sorte está lançada e voltaremos neste assunto logo mais.

MAIS DO BANHEIRO DA PRAÇA:
As obras do novo banheiro da praça da República que teria a assinatura da Prefeita Marta já está praticamente parada. Há uma semana passamos, fizemos fotos em horário comercial e ninguém estava trabalhando no local, ontem, quinta (13) às 14:27 horas, a mesma paradeira.

QUEM FISCALIZA?
Pra quem não sabe, em Catanduva temos uma Secretaria de Planejamento, Secretaria de Obras com inúmeros cargos desde secretários até diretores, fiscais e etcs … Alguém tem ido à praça? Já imaginaram a possibilidade da prefeitura acompanhar as obras da própria prefeitura? #Fica a Dica.

PSL COM REBELATO
Tudo certo para o PSL apoiar Roberto Cacciari a prefeito? Não! O partido já esteve se reunindo com Ricardo Rebelato e nos próximos dias poderemos ter os sinos tocando anunciando essa união. É bom ressaltar que a filha de Cacciari está filiada no PSL e seria pré-candidata a vereadora. Política é igual casamento, se for embora de casa deixe a chave e avise que está saindo. Que seja eterno enquanto dure. (se não der um pagodinho dá no mínimo uma moda sertaneja).

SERPENTÁRIO AFOITO:
Sabe aquelas padarias e pastelarias ou até cafés que reúnem políticos tradicionais em uma cidade para articularem? Chamaremos aqui de “serpentário”. Então quando for avisar onde vai, diga: “Estou indo ao serpentário” ! As mamães irão entendê-lo.

SERPENTÁRIO AFOITO II
Os pré-candidatos a vereadores do PSL irão conhecer de perto seu candidato a prefeito antes que a semana acabe, alguns ainda tentando digerir a ideia, é o que se tem falado no “serpentário virtual improvisado através da rede mundial de computadores por conta da pandemia.

ESCLARECIMENTO 1
A Prefeitura de Catanduva esclarece, com relação à nota “Cesta Básica da Prefeitura” veiculada nesta coluna, que o único produto que motivou reclamações, entre os beneficiários das cestas básicas, foi o feijão – que apresentou demora excessiva para o cozimento. O fornecedor foi notificado a substituir o produto nas próximas cestas entregues.

ESCLARECIMENTO 2
Com relação à nota “Falta de Educação na Educação”, veiculada no dia 7 de agosto também aqui nesta coluna, a prefeitura afirma que não há qualquer área interditada na escola municipal Prof.ª Idette de Lourdes Frias Couto. Houve problemas de infiltração durante chuvas em 2019, que foram prontamente sanados à época, sem registros posteriores.

Placas
Como não bastasse trocas de placas de nomes de ruas terem grafias erradas, a prefeitura, que diz não ter dinheiro para nada, tem trocado placas mesmo ainda estando boas. Na justificativa afirma que há anos essas identificações não são trocadas e que mesmo sendo visível os nomes, à noite não refletem como é necessário para serem enxergadas.

Quase R$ 1 milhão
E nessa brincadeira, lá se vai quase um milhão em placas novinhas, novinhas. Não que as ruas não tenham de ser identificadas, sim. Elas tem! Mas num período de recessão como o que vivemos e considerando que em alguns locais, como no Jardim dos Coqueiros, o movimento no período noturno é “tão intenso!”, a necessidade da troca demonstra certa falta de prioridade.

Poderia
No Jardim dos Coqueiros, por exemplo, valores das placas instaladas, talvez dessem para promover a demolição dos prédios abandonados por lá, mas agora já foi, não é mesmo?

Sigilo, suspense
A reportagem de O Regional buscou saber quais são os remédios receitados aos pacientes da Covid-19 em Catanduva, tanto nos hospitais quanto aos atendimentos das unidades de Saúde. Mas, diferentemente do que em diversos outros municípios do Estado e até mesmo de todo país, em Catanduva a ordem é: “é sigiloso ou pelo menos é suspense”. Tomando por base que a secretaria de Saúde não se manifestou, podemos entender que os pacientes que chegam as unidades e não dependem de internação, são tratados com soro fisiológico e muito chá! Ah, o chá não encontra na farmácia municipal. Tchau, obrigado.

Remédios não vão esgotar
E se a preocupação é de que a população saia comprando remédio a torto e a direita, essa questão não deveria existir. Porque na teoria, os medicamentos devem ser receitados pelo médico, correto? Tantos municípios fazendo até entrega de kits Covid para população, aqui existe o mistério.

Flexibilidade
O presidente Jair Bolsonaro sancionou na quarta-feira (12) a lei que dispensa licitações na compra de bens, serviços (inclusive de engenharia) e insumos destinados ao enfrentamento da pandemia do coronavírus. O contratante deverá publicar na internet, em no máximo cinco dias, todos os dados da compra ou da contratação, como nome da empresa, número da inscrição na Receita Federal, prazo, valor e a forma do processo da contratação. Também deverão ser publicados extrato do contrato, valor global, parcelas, montantes eventualmente já pagos e eventuais aditivos. É preciso fiscalizar muito bem, senão vira a “farra do boi”…