Início - PENEIRA FINA – 03/03/2020

PENEIRA FINA – 03/03/2020

Preocupante
Apesar de não ser uma notificação de Catanduva, o registro será por São José do Rio Preto, uma paciente que esteve em Catanduva e sentiu os sintomas de possível Coronavírus, já torna a situação mais preocupante. Não como dados estatísticos, mas possivelmente ela teve contato com os familiares que veio visitar aqui depois de uma viagem para o Japão. Os familiares também estão sendo monitorados pela Secretaria de Saúde, mas os cuidados agora devem ser redobrados por aqui também.

Tão distante
A realidade que parecia estar tão distante de Catanduva, agora vira uma ameaça. Esperamos que realmente o caso não seja confirmado, tanto para a mulher que está sendo monitorada, agora por Rio Preto, quanto para os familiares aqui.

Preparados?
A possibilidade de um caso suspeito, sendo diagnosticado em Catanduva, já traz como alerta em como a Secretaria vai agir caso tenhamos outras pessoas que tenham viajado para outros locais com casos confirmados. E ai? Estamos preparados?

Mudanças de hábitos
Se até agora os catanduvenses incluíram na rotina diária o uso de repelente, logo começarão a ser adeptos as mascaras e o uso de álcool em gel. Bom, álcool em gel já tem sido muito utilizado para controlar qualquer possibilidade de vírus, tanto que tem até mesmo se esgotado nas farmácias. Agora virará artigo de extrema necessidade.

O que é o coronavírus?
Os coronavírus são uma grande família viral, conhecidos desde meados de 1960, que causam infecções respiratórias em seres humanos e em animais. Geralmente, infecções por coronavírus causam doenças respiratórias leves a moderadas, semelhantes a um resfriado comum. Porém, alguns coronavírus podem causar doenças graves com impacto em termos de saúde pública, como já verificado com a Síndrome Respiratória Aguda Grave (SARS), identificada em 2002, e a Síndrome Respiratória do Oriente Médio (MERS), identificada em 2012.

incubação
No caso do COVID-19, já se sabe que o vírus pode ficar incubado por até duas semanas (14 dias), quando os sintomas aparecem desde a infecção.

Transmissão
A transmissão costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como: Gotículas de saliva; Espirro; Tosse; Catarro; Contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão com pessoa infectada; Contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos. Alguns vírus são altamente contagiosos, como o sarampo, que é transmitido por aerossol (partículas no ar), com proporção de transmissão de uma para até 18 pessoas, em média. O conhecimento já registrado sobre os coronavírus indica que eles apresentam transmissão de uma para até três pessoas.

Procedimentos
O MPSP já instaurou dois Procedimentos Administrativos de Acompanhamento (PAAs) para tratar dos planos de contingência adotados pelas autoridades da saúde pública a fim de deter a expansão do coronavírus, que já matou cerca de 3.000 pessoas em todo o mundo, estando a maioria esmagadora das vítimas concentradas na China. No Brasil, há um caso confirmado de contração do vírus. O paciente mora no Estado de São Paulo. Os promotores de Justiça Carlos Romani e Marlon Machado abriram os procedimentos para auxiliar na articulação dos autores do sistema de saúde e fiscalizar as medidas que vêm sendo implementadas. Romani atua em Rio Preto e Machado, em Praia Grande. De acordo com Romani, a situação pode levar os municípios a adquirir insumos e contratar pessoal com dispensa de licitação para fazer frente à emergência, nos termos da lei aprovada recentemente pelo Legislativo federal que possibilitou a repatriação de 34 brasileiros da Província de Wuhan, na China, epicentro do atual surto.

Enquanto isso
A cidade ainda permanece em epidemia de dengue. Ontem, o prefeito Afonso Macchione Neto postou sobre o fumacê que será realizado. “Minha gente, vamos para mais um ciclo de nebulização veicular noturna esta semana.o carro do chamado fumacê vai passar pela Vila Celso e Jardim Soto. Esse é mais um serviço para barrar a transmissão da dengue. Pedimos a colaboração de todos para que abram portas e janelas visando a ação do inseticida”.

Curiosidades femininas
De acordo com as informações da Fundação Seade, as mulheres do Estado de São Paulo, em 2020, representam 51% da população total, ou seja, 22,9 milhões. Possuem idade média de 37,3 anos e apresentam expectativa de vida de 80 anos, portanto vivem em média 6 anos a mais do que os homens. As mulheres se casam em média com 32 anos e têm em média 1,7 filho. Espera-se que 612 mil serão mães em 2020 e que nesse período nasçam 299 mil meninas.

Média
A idade média feminina (37,3 anos) é 2,2 anos superior à dos homens (35,1 anos). As idades reprodutivas (15 a 49 anos) concentram pouco mais da metade da população feminina (53%). Há equilíbrio entre a participação de jovens (18%) e de idosas (17%). A faixa etária com maior contingente é a de 35 a 39 anos. A população feminina é menor do que a masculina até a faixa etária de 30 a 34 anos, devido principalmente à maior ocorrência de nascimentos do sexo masculino. Depois dos 35 anos, a proporção de mulheres supera a de homens de forma crescente, o que decorre, em especial, da maior expectativa de vida entre elas.

Apenas 13
Na grande maioria dos municípios, a idade média feminina supera a masculina e em apenas 13 isso não acontece. Maiores idades médias: Santana da Ponte Pensa (45,4 anos) e Floreal (45,2 anos). Menores idades médias: Bom Sucesso de Itararé (31,4 anos), Nova Campina (32,0 anos), Bertioga (32,4 anos) e Araçariguama (32,5 anos).

Da Redação