Início - PANDEMIA, UMA LIÇÃO DE VIDA

PANDEMIA, UMA LIÇÃO DE VIDA

EEm meio a este período em que vivem o Brasil, uma boa parte do mundo e que corresponde a esta quarentena que se estende desde março, em que os dias se apresentam da mesma forma, acabam criando um novo aspecto com a reabertura parcial do comércio estabelecido nas milhares de cidades espalhadas por todo o Brasil.
Tal reabertura abrange estabelecimentos essenciais tão desejados pela sociedade, mas poderá trazer algumas situações que comprometem a contaminação da Covid-19, tendo em vista as aglomerações de pessoas circulando pelas ruas e avenidas de cada cidade com a permissão da reabertura parcial do comércio e com horários estabelecidos.
É certo que a pandemia aqui no Brasil não é apenas um problema de saúde, já que se tornou desde o início da contaminação uma queda considerável na economia com alguns comerciantes lutando pela sobrevivência, porém, no momento, com remota esperança de uma reação nas suas atividades comerciais e industriais. É a crise econômica que se alastra em todos os quadrantes da Pátria.
Além do aspecto acima descrito, funcionários do setor comercial, muitos deles afastados e alguns trabalhando de uma forma precária, além do cancelamento de contratos de trabalho por tempo indeterminado, até que o período do coronavírus desapareça de uma vez por todas, entendemos que uma nova fase deverá se iniciar com novos contratos de trabalho em prol desses funcionários.
Existe dentro desse contexto a expectativa dos consumidores com necessidades prementes de produtos que precisam ser adquiridos, independente de acesso à internet, através dos aplicativos que permitem a realização de compras, porém, há de se fazer alusão ao fato de que nem todos possuem essa prática de manusear um celular, que é o caso das pessoas simples de um modo geral.
Outra situação que desde março vem impossibilitando o acesso de pessoas às agências bancárias para as necessidades que se fazem indispensáveis vêm se tornando um tormento a todos que se utilizam das instituições financeiras para esta ou aquela operação ou transação bancária, o problema tende a se estender por tempo indeterminado.
É evidente que no momento estamos vivendo uma pandemia jamais vista pela humanidade e no interior de todos os estados brasileiros os casos avançam em larga escala, acrescentando a este fato que, no entender de um dos ministros do governo, ainda está por vir o que menos se espera e que não se constitui em novidade para a maioria da população brasileira.
Não poderíamos deixar de enfatizar o fato de que poderemos ter uma prorrogação nos próximos dias ou nos próximos meses, razão pela qual o interesse coletivo precisa estar acima dos interesses pessoais, mesmo com a reabertura do comércio, porém, é claro, em obediência a algumas regras e critérios para o devido funcionamento com horários reduzidos e que deverão ser respeitados.
As medidas adotados pelo poder público e por outras autoridades competentes deverão ser cumpridas à risca por uma questão de respeito e compreensão, diante da situação em que se encontra todo o país.
O poder público deve fazer sua parte, acompanhando esse funcionamento e alertando sobre as falhas que eventualmente possam acontecer, aplicando as medidas necessárias com o intuito de que a obediência aos critérios sejam rigorosamente cumpridas para o bem de toda uma coletividade.
O relaxamento em relação às medidas de prevenção contra a Covid-19, é justamente o que está acontecendo em muitas cidades, faz com que os médicos estejam sempre alertando que, se o número do coronavírus crescer em grande escala, as cidades não terão rede hospitalar suficiente para prestar socorros a todos, uma situação que tende a acontecer, tanto no sistema público como no privado.
A vida não poderá se normalizar de uma hora para outra como era antes e nem poderia ser diferente. Nessas condições, a compreensão dessa realidade deverá se estender a todos, colaborando para a reorganização da rotina diária e de acordo com as regras e critérios essencialmente necessários para a perfeita normalidade.
Todos têm a oportunidade de refletir qual o caminho mais adequado a ser trilhado e qual o tipo de vida mais lógico para retomada de todas as atividades como era antes, portanto, esta é a chance de uma colaboração maciça por parte de todos que desejam o início de uma nova prosperidade, visando, efetivamente, a retomada da própria economia que vem sofrendo a cada dia que se sucede.
Acreditamos, afinal, que, aos poucos, as atividades globalizadas vão sendo retomadas, mas tudo irá depender do comportamento de cada um e, se os números piorarem no tocante à pandemia, tudo pode retroceder, porém, vamos em frente pela firmeza da fé e dos passos em direção aos objetivos de todos.

Alessio Canonice
aalessio.canonice@bol.com.br

*ARTIGOS ASSINADOS NÃO REFLETEM A OPINIÃO DO JORNAL O REGIONAL

%d blogueiros gostam disto: