Cidades

Os Desafios Na Conquista Do Primeiro Emprego

Conseguir uma colocação no mercado de trabalho é um desafio para a maioria das pessoas. E este desafio se torna ainda maior para quem procura uma primeira oportunidade de emprego. O que muitas vezes derruba o ânimo de muitos que procuram trabalho pela primeira vez é o fato de a maioria das empresas exigir no mínimo 6 messes de experiência, algo impossível de ser comprovado por quem procura emprego pela primeira vez.
Conseguir uma primeira oportunidade de trabalho é um dos maiores obstáculos de uma carreira profissional. Há sempre a desconfiança dos empregadores quanto à falta de experiência, de qualificação e de maturidade. Muitas empresas simplesmente não possuem capacidade para absorver e treinar quem nunca trabalhou em nenhuma empresa na vida. Outro fator que faz os aspirantes ao primeiro trabalho perderem oportunidades é a concorrência com pessoas que tem experiência que, no entanto, estão desempregadas e à procura de recolocação profissional. Desta forma, a demanda por vagas é muito maior que a oferta. E isto naturalmente é prejudicial a quem não tem experiência alguma.
A jovem Beatriz Silvério, de 20 anos, conta que tem sua carteira de trabalho desde quanto tinha 17 anos, mas que em todo esse período nunca conseguiu preencher uma só página da sua carteira. “Quando tirei minha carteira profissional, eu estava toda feliz por enfim poder trabalhar, ganhar meu dinheirinho e tentar realizar meus sonhos, mas, depois de mais de 3 anos procurando e procurando sem nenhum resultado, tudo aquilo que eu imaginava antes se evaporou. Em qualquer entrevista que eu ia eles pediam 6 messes, 1 ano e até 2 de experiencia, algo até irônico, pois se nunca trabalhei em lugar nenhum e ninguém me deu sequer uma oportunidade, como é que eu vou ter experiência. A gente desanima, tem horas que da vontade de desistir. Esse mundo é muito injusto”.
As empresas hoje não querem mais saber de pessoas sem preparação, elas querem profissionais prontos e devidamente moldados para o trabalho. O hábito de ensinar tornou-se uma atitude raríssima entre as empresas. Mesmo assim, em alguns lugares ainda conseguimos encontrar alguma exceção, que é o caso de uma pequena fábrica de costura em Catanduva, que ainda contrata pessoas e as ensina a como pescar, ou melhor dizendo, a como costurar. “Nós achamos fundamental ensinar o ofício a qualquer pessoa que tiver disposição e vontade. Não importa que não tenha prática, nós ensinamos! Acho que todo mundo do merece uma chance, não cabe a nós empresários julgar as pessoas por antecipação. Há esse sujeito não presta e aquele também não, mais aquele outro sim. Eu não entendo esse tipo de avaliação, onde julgam as pessoas como melhores ou piores antes mesmo de conhecê-las. Minha empresa é pequena, mas sempre quando surge uma oportunidade e aparece alguém sem experiência para trabalhar, nós damos uma chance a pessoa, aqui nós ensinamos todo mundo sem distinções”, relata o empresário Marcos Oliveira.

André Santos
Da Reportagem Local

Adicionar comentário

Clique aqui para comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

/* ]]> */