Início - Ministra Da Agricultura Garante Mais Dinheiro Para Moderfrota

Ministra Da Agricultura Garante Mais Dinheiro Para Moderfrota

O governo federal vai disponibilizar um adicional de R$ 500 milhões para a linha de financiamento de máquinas agrícolas Moderfrota, anunciado pela ministra da Agricultura, Tereza Cristina, ontem. O montante vale ainda para o Plano Safra 2018/19, que termina em junho.
“Depois de muita conversa, cálculos, contas, conseguimos rapar o tacho do Plano Safra que termina em junho, mais R$ 500 milhões para o Moderfrota. É pouco, mas já tínhamos realocado R$ 1 bilhão. Os produtores gastaram o dinheiro todo antes do tempo”, disse Tereza na abertura da Agrishow, feira do setor agropecuário realizada em Ribeirão Preto.
Todos os recursos previstos para o Programa de Modernização da Frota de Tratores Agrícolas e Implementos Associados e Colheitadeiras, conhecido como Moderfrota, já tinham sido usados.
Por isso, no último dia 11, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) avisou as instituições financeiras que os pedidos de financiamento relacionados ao programa, com juros de 7,5% ao ano, estavam suspensos.
O mesmo ocorreu com o Programa de Incentivo à Inovação Tecnológica na Produção Agropecuária (Inovagro), com taxa pós-fixada.
A ministra afirmou ainda que os detalhes do próximo Plano Safra (2019/20), válido a partir de julho, serão divulgados em 12 de junho “com surpresas agradáveis”.
“Estamos trabalhando dentro do orçamento apertadíssimo que o presidente recebeu, com tantas contas, engessado, mas temos o compromisso do ministro da Economia, Paulo Guedes para o agronegócio. Dentro desse orçamento está o Plano Safra, para que seja o melhor possível”, disse Tereza.
Segundo Antonio Marcundes, vendedor de uma grande empresa de máquinas agrícolas de nossa cidade, com esta linha de crédito para os produtores rurais mais máquinas novas e equipamentos serão vendidos e muitas oportunidades de negócios vão se abrir.
No ano passado tivemos um pequeno crescimento na área, já no começo do ano conseguimos atingir mais da metade da nossa meta e com esse incentivo podemos ultrapassar já que a área agrícola está cada vez mais crescendo e novas tecnologias estão chegando para ajudar na lavoura.
Marcundes comemora dizendo que o governo finalmente está aberto para novas linhas de crédito que farão que nossa agricultura tenha muito mais recurso físico e material em vista, de tanta tecnologia de plantio. “Se o produtor rural souber investir no solo, máquinas e equipamentos com certeza terá uma boa colheita”.

Ariane Pio
Da Reportagem Local