Cidades

Menino de Cajobi Morre Com Suspeita de Meningite

Menino morava em Cajobi com a família (Divulgação)
Assine

Um menino de 10 anos, morador de Cajobi, morreu com suspeita de meningite. O óbito foi registrado na tarde de ontem (7). A vítima estava internada na Santa Casa de Barretos. A Secretaria Municipal de Saúde da cidade, que tem 10 mil habitantes, aponta que segue os protocolos.
Por meio de nota, o setor aponta que a causa da morte da vítima ainda não foi confirmada, sendo que há suspeita de meningite transmitida por vírus, bactéria ou até mesmo fungos. O médico infectologista do Grupo de Vigilância Epidemiológica de Barretos (GVE), Guilherme de Carvalho Freire, explica que quando existe uma suspeita de meningite, deve haver a tentativa de identificar o agente causador, ou pelo menos qual é o tipo.
“Existem alguns sinais clínicos e laboratoriais que nos permitem suspeitar de um ou outro desses grandes grupos. Essas informações são importantes do ponto de vista de Vigilância Epidemiológica, pois definem algumas ações de prevenção com profilaxia (medidas preventivas) medicamentosa. Quando há suspeita de meningite bacteriana deve-se tentar identificar o agente causal, pois faz-se profilaxia apenas quando são bactérias Neisseria meningitidis (meningococo) ou Haemophylus. O Haemophylus já não é identificado rotineiramente nos casos atuais devido a imunização de vários anos”, informou o especialista em comunicado.
Sobre o quadro da criança, o médico aponta que foram realizados vários exames e até o momento, não teriam apresentado evidências clínicas ou laboratoriais de meningite. “Foram enviadas amostras de material biológico para o Instituto Adolfo Lutz em Ribeirão Preto para novas análises. Assim, não há critério, nesse momento, de profilaxia medicamentosa para os contatos íntimos e prolongados. Também, não há necessidade de alterar as rotinas sociais, institucionais ou educacionais. Os cuidados de higiene pessoal e social/institucional devem ser executados não somente nessas circunstâncias, mas em qualquer situação em que há agrupamento de pessoas, durante todos os dias do ano”, complementa.
Todas as medidas estão, de acordo com o médico, sendo tomadas, inclusive com a supervisão do GVE e pela Divisão de Doenças de Transmissão Respiratória do CVE de São Paulo. O caso continua sendo investigado.

Cíntia Souza
Da Reportagem Local




Assine O Regional

Digital Mensal
R$19,90 / mês
  • Acesso total
  • Computador, Celular ou Tablet
Digital + Impresso (Sáb e Dom)
R$41,70 / mês
  • Acesso total
  • Computador, Celular ou Tablet
  • Jornal impresso aos sábados e domingos
Digital + Impresso (Ter a Dom)
R$65,90 / mês
  • Acesso Total
  • Computador, Celular ou Tablet
  • Jornal Impresso de terça a domingo