Cidades

Material Escolar Aumenta 1,02% Aponta Fundação Getúlio Vargas

Levantamento produzido pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (FGV IBRE) mostrou que houve alta nos preços dos materiais escolares em comparação com 2017, mas que estes não superaram a inflação acumulada, medida pelo Índice de Preços do Consumidor (IPC). Entre janeiro e dezembro de 2018, os materiais escolares subiram em média 1,02%, enquanto a inflação acumulada pelo IPC-S chegou a 4,32%. Essa alta de preços não leva em conta a variação dos livros didáticos e não didáticos.

Segundo a Fundação Getulio Vargas, apesar do resultado, os pais precisarão efetuar uma boa pesquisa de preços para economizar nas compras, já que existe grande diferença de valor entre lojas. De acordo com o estudo feito pelo economista do IBRE André Braz, os produtos e serviços que apresentaram alta, além dos materiais escolares, foram: o transporte escolar (5,19%), livros didáticos (0,50%) e os livros não didáticos (0,46%).

“Ao longo de janeiro, alguns desses itens podem sofrer variação em função da procura, que se intensifica com o início do ano letivo. De todo modo, a variação ficou bem abaixo da inflação acumulada no período”, explicou André Braz, coordenador do IPC do FGV IBRE.

Janeiro e fevereiro são os meses de maior procura pelo material escolar. Muitas escolas particulares de Catanduva já ofereceram a lista de produtos que precisarão ser obtidos pelos estudantes. No início de 2018, o Regional fez uma pes­­­­quisa para verificar a diferença de preços nos mesmos itens das listas de materiais escolares. A constatação foi que a variação foi de até 73,8% nas papelarias e livrarias de Catanduva. O caderno espiral custava entre R$ 14,9 e R$ 25,9 e foi o líder na diferença.

A segunda maior diferença de preços foi vista na caixa de 12 lápis de cor. Enquanto um estabelecimento vendia o produto a R$ 14,90, outro comercializava a R$ 24,90. Uma diferença de R$ 10, de um local para outro. Em percentual, essa variação é de 67%.

Em terceiro lugar na lista aparecia o caderno de uma matéria de capa dura. Em uma loja, o produto era vendido a R$ 14,50, enquanto que em outra saia por R$ 22,90. Diferença de R$ 8,40 em dinheiro e de 57,9% no percentual.

Karla Konda
Da Reportagem Local

Adicionar comentário

Clique aqui para comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

/* ]]> */