Cidades

Mais de 90% do Rebanho Catanduvense é Vacinado Contra Brucelose

Mais de 90% do rebanho de criadores catanduvenses foi vacinado contra Brucelose em 2018. Das 3.041 fêmeas bovinas e bubalinas com idade entre três e oito meses, 2.760 foram imunizadas.
Os dados são do sistema informatizado da Gestão de Defesa Animal e Vegetal, vinculado à Coordenadoria de Defesa Agropecuária do estado.
Em todo estado, a imunização bateu novo recorde.
Durante o segundo semestre de 2018 estavam aptos a receber a vacinação contra a brucelose, 392.796 fêmeas bovídeas. A cobertura vacinal foi de 93,55 por cento. O sistema recebeu no semestre a declaração de 39.368 propriedades representando 85,62 por cento do total de propriedades com fêmeas bovídeas com idade entre três a oito meses.
O médico veterinário da Secretaria de Agricultura e Abastecimento, Klaus Saldanha Hellwig, que junto à Coordenadoria de Defesa Agropecuária responde pelo Programa Estadual de Controle e Erradicação da Brucelose e da Tuberculose (PECEBT) disse que “a vacinação contra a brucelose é realizada uma única vez na vida das fêmeas, quando elas estão com idade entre 3 e 8 meses, mas o criador deve estar atento ao calendário estabelecido no Estado”. Fêmeas vacinadas entre dezembro e maio devem ser declaradas no sistema Gedave até o dia 7 de junho, e as vacinadas entre os meses de junho e novembro devem ser informadas até o dia 7 de dezembro. Os criadores que deixaram de vacinar, ou deixaram de informar, foram notificados pelo órgão oficial de Defesa Agropecuária. A autuação pelo descumprimento da legislação é de 5 Ufesps por cabeça por deixar de vacinar e 3 Ufesps por cabeça por deixar de comunicar.
O valor da Unidade Fiscal do Estado de São Paulo (Ufesp) para 2019 é de 26,53 reais.
Brucelose – É uma zoonose (doença que acomete os animais e o homem) infecto-contagiosa causada pela bactéria Brucella abortus. Nos bovinos pode causar aborto; nascimento de bezerros fracos; retenção de placenta; repetição de cio e descargas uterinas com grande eliminação da bactéria, além de inflamação nos testículos.

Karla Konda
Da Reportagem Local

Adicionar comentário

Clique aqui para comentar