Cidades

Levantamento: Catanduva ‘Perde’ 236 Bebês em Seis Anos

A quantidade vem caindo ano a ano, conforme aponta estudo (Divulgação)
Assine O Regional Online

236 – esse é o número de crianças que Catanduva teria “perdido” nos últimos seis anos. O levantamento realizado pelo Observatório da Criança e do Adolescente da Fundação Abrinq leva em consideração 2016. A quantidade de crianças de zero a três anos chegou ao menor número da série histórica.
A Projeção da população que era de 5.185 bebês em 2011, quando teve início o levantamento em Catanduva, chegou a 4.949 no ano passado. A quantidade vem caindo ano a ano. Isso porque em 2012 já era sentida uma queda de 48 bebês na Cidade Feitiço. Na época eram 5.137 crianças de zero a três anos.
Em 2013 eram 5.089 bebês e em 2014 caiu para 5.042. Em 2015 o número chegou a 4.995, ainda de acordo com o estudo. Nessa época, outra pesquisa, desta vez do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apontava que a cada dois nascimentos, uma morte era registrada em Catanduva. Isso porque foram 2.224 novas vidas, diante de outros 1.841 óbitos na cidade.
A maioria dos óbitos ocorreu nos hospitais da cidade (1.677). Outros 126 ocorreram em casa. 11 registros de óbitos fetais ocorreram em Catanduva em 2015 e sete em bebês que estavam entre as 28 semanas de vida.

Menor natalidade em cinco anos
Um estudo divulgado recentemente pela Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados (Seade) mostra que Catanduva teve a menor taxa de natalidade dos últimos cinco anos. O índice de nascimentos por mil habitantes em 2016 chegou a 11,84. O número é considerado baixo já que em 2012 a taxa chegava a 13,17, o maior resultado desde o início da série histórica. Em 2014 o índice ficou em 12,5 enquanto que em 2015 chegava a 12,21. O número visto no ano passado em Catanduva foi menor que o do Estado de São Paulo com 13,84. Como reflexo, a taxa de fecundidade para cada mil mulheres com idade entre os 15 e 49 anos ficou em 44,04 o segundo número mais baixo dos últimos cinco anos. Só não foi menor que o visto em 2013 em que chegava a 43,41. O maior número até agora é o de 2012 com 47,91.

Filhos por família caem
De 2003 a 2013, o número de filhos para cada família brasileira caiu 10%. Entre a população pobre, a queda chega a 15,7%. A maior redução, a nível nacional foi vista na região Nordeste (26,4%). Os dados são do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. Para se ter uma ideia, em 2003, a média de filhos por família era de 1,78, enquanto que dez anos mais tarde foi para 1,59. Entre a população mais pobre a média era de 2,55 e caiu para 2,15. Entre os mais pobres do Nordeste o número foi de 2,73 para 2,01 em dez anos.

Cíntia Souza
Da Reportagem Local