Início - INCÊNDIOS CAUSAM PREOCUPAÇÃO
Cidades

INCÊNDIOS CAUSAM PREOCUPAÇÃO

Dias atrás, quando tivemos uma chuva abençoada, com ela veio a esperança de que finalmente a tão aguardada mudança do tempo viesse a acontecer para amenizar duas situações: Pantanal de Mato Grosso e Floresta Amazônica, apesar de que os cuidados se tornam intensivos para pôr fim aos incêndios no meio ambiente.
Depois de um período em que a preocupação toma conta das autoridades responsáveis pelo meio ambiente, onde os animais e aves sofrem com os incêndios, muitos perderam a vida por não resistirem ao fogo, a chuva trouxe um alento de esperança ao país, porém, infelizmente, a situação ainda se concentra nas queimadas diárias.
Importante salientar nesta oportunidade que ficam as dúvidas se as chamas ocorrem em função da estiagem ou pelas mãos criminosas do incêndio intencional, um fato que deve ser apurado e os responsáveis por este ato criminoso punidos severamente, para que tenhamos paz e segurança no tocante à preservação das nossas riquezas naturais.
As imagens da televisão que nos chegam sobre os incêndios no Pantanal são assustadoras com imensas áreas destruídas pelas chamas, animais mortos e outros gravemente feridos, constituindo-se no paraíso da destruição pelo fogo, sem que hajam, algumas providências mais eficazes e que deem resultados positivos, apesar dos esforços que se verificam através dos aviões e de homens no combate ao fogo.
É claro que o governo, sob a liderança do vice-presidente Hamilton Mourão, responsável pelo meio ambiente no combate às chamas, tem se manifestado sobre as providências a serem adotadas, porém, até o presente momento, ainda não surtiram os efeitos positivos devido à extensão das queimas que atinge milhares de hectares de florestas.
Trata-se de uma situação preocupante, de emergência e que exige ações ágeis e eficientes por parte da administração pública em nível Federal, mesmo que tenha de pôr o exército em ação, a fim de que os problemas sejam apurados, mormente no tocante à sua origem e de que forma vêm ocorrendo em toda a sua extensão, porque não é possível suportar o que vem acontecendo nas principais riquezas naturais do país.
Ações fiscalizadoras seriam uma das soluções mais salutares para se evitar o que vem se sucedendo no meio ambiente. Afinal, é um patrimônio dos brasileiros e que precisa ser preservado para o bem do futuro e da saúde, estando neste contexto a própria economia e a boa imagem do Brasil, esta extremamente atingida com com toda a eficácia.
O atual governo, desde que esteja munido de equipamentos e de elementos humanos, deve adotar sem perda de tempo algumas iniciativas para combate às chamas de incêndio e ser cobrado incessantemente pela população, para que a boa imagem do país tenha o lugar que merece no âmbito mundial em toda a sua plenitude.
Todos que tiveram acesso à mídia, principalmente aos noticiários e imagens da televisão, presenciaram a fala do presidente da República, fazendo abertura da Assembléia da Organização das Nações Unidas, citando o fato de que o país está sendo vítima de desinformação no que tange ao Pantanal de Mato Grosso e a Floresta Amazônica.
Entendemos que Sua Excelência foi infeliz nessa afirmação, porque as imagens da televisão não deixam dúvidas sobre o que vem ocorrendo no meio ambiente e que faz alusão às duas situações enfocadas, as quais permanecem da forma com a qual se encontram ao longo de alguns meses e anos, além da exploração da madeira com o tombamento de milhares de árvores.
A destruição de grandes patrimônios como o Pantanal de Mato Grosso, a Floresta Amazônica e que se estende ao longo de vários anos, são invasões que acontecem e que nunca foram combatidas de uma forma eficiente, portanto, aí está uma oportunidade ao atual governo do presidente Jair Bolsonaro, visando, efetivamente, algumas fórmulas que visem dar fim aos incêndios e a preservação do meio ambiente de uma vez por todas.
Para isto, há necessidade de um esforço conjunto do atual governo com força total e disposta a uma solução definitiva de combate aos incêndios.

Alessio Canonice
aalessio.canonice@
bol.com.br

*ARTIGOS ASSINADOS NÃO REFLETEM A OPINIÃO DO JORNAL O REGIONAL