Cidades

Importância da Arborização é Ressaltada por Docente de Biologia

Neste sábado, dia 21 de setembro, é comemorado o Dia da Árvore, data escolhida, de acordo com a professora, Ana Carolina Buzzo Marcondelli, por anteceder o início da primavera no hemisfério sul, “e que tem como objetivo conscientizar as pessoas sobre a importância da preservação das árvores e das florestas, o que incentiva a proteção do meio ambiente com atitudes que trazem benefícios à natureza”.
“É preciso perceber essa importância em relação às árvores, que podem fornecer sombreamento e, consequentemente, diminuir as temperaturas, além de oferecerem abrigo e alimentos aos animais. Assim, é de extrema relevância comemorar a data”, ressalta a docente.
Ela relata que, de acordo com um censo feito pelo IBGE, em 2010, foi verificado que 17,8% dos municípios possuíam até 95% de suas ruas arborizadas e 0,25% sem nenhum tipo de arborização.
A conscientização da população em relação à preservação e ao plantio de árvores preocupa Ana Carolina. “Muitas das conversas que iniciei com pessoas, a respeito da arborização, vêm com as frases ‘olha essa árvore: está doente’ ou ‘tem cupim, precisa tirar’ ou ‘tem risco de queda’, e a pior: ‘faz muita sujeira’, sempre para justificar o porquê de a pessoa querer cortá-la. Por diversas vezes, a árvore está sadia e não apresenta problema algum e, se apresenta cupim, por exemplo, é tratável. Árvore não faz sujeira: ela solta folhas, flores e frutos, mas nada que vá poluir ou ‘enfear’ a frente de sua casa. Se incomoda, varrê-las é uma solução simples”, diz.
Outra sugestão da docente é “andar na rua proibindo-se de observar as flores lindas que as árvores produzem, ou de pegar aquela fruta gostosa para saborear”. “Foi possível? Essas pequenas atitudes em nossas vidas, que passam desapercebidas, nos mostram que a presença de árvores é essencial, não só para nós, humanos, mas também para todos os outros seres vivos”, destaca. Em relação ao Dia da Árvore, Ana Carolina aconselha: “procure pensar em como seria sua vida sem nenhuma delas. Como teria sido sua infância? E a vida adulta? Como você teria boa parte de suas frutas, nessas condições? Se a calçada de sua casa possui espaço, plante uma árvore, mas com consciência: busque a melhor espécie. Com planejamento, não haverá dores de cabeça futuramente. Uma cidade arborizada é uma cidade desenvolvida e menos quente. Toda a população agradece”, finaliza.

Karla Konda
Editora Chefe