Cidades

Idosa é Atropelada no Parque Flamingo e Morre

Uma idosa de 61 anos foi atropelada no bairro Parque Flamingo e morreu. A vítima foi atingida por uma moto. O caso foi registrado na manhã de sexta-feira (10). A idosa foi socorrida e encaminhada ao Hospital Padre Albino, onde óbito foi registrado.
As primeiras informações da Polícia Militar tem como base a versão do motociclista que contou que seguia pela rua Pernambuco, quando no cruzamento com a rua Campinas foi registrado o atropelamento. Quando a moto atingiu a idosa, tanto o condutor, quanto a vítima caíram no chão. O motociclista sofreu ferimentos leves, enquanto que a idosa ficou gravemente ferida.
Ambos teriam sido socorridos pelas equipes do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU). O condutor foi encaminhado a Unidade de Pronto Atendimento (UPA). O óbito da vítima foi registrado no hospital, devido a gravidade dos ferimentos. O motociclista prestou depoimento e as possíveis causas do acidente serão investigadas pela Polícia Civil.

Oito mortes por
atropelamentos
em 32 meses
Dados do InfoMapa do Movimento Paulista de Segurança no Trânsito, programa do Governo de São Paulo mostram que em 32 meses, foram registradas oito mortes por atropelamentos. O período levado em consideração pela nossa equipe é de março de 2019 a agosto de 2016.
Entre as vítimas, estavam cinco homens e três mulheres. As faixas etárias são diversas, entre 75 e 79 anos, 70 e 74 anos, 60 e 64 anos, 45 e 49 anos, 35 e 39 anos, 30 e 34 anos.
Nos três primeiros meses deste ano foi registrada uma morte por atropelamento. No mesmo período do ano passado nenhum óbito foi registrado. No mesmo período de 2017 também foi registrado um atropelamento.
A nível estadual, a acentuada queda no número de vítimas pedestres (-15,4%) impactou o resultado. Entre janeiro e março de 2019, foram registradas 286 ocorrências contra 338 em 2018. Em março deste ano, foram 97 vítimas contra 137 no mesmo período do ano passado. No trimestre, 60,1% dos atropelamentos aconteceram em vias municipais e 35,7% em rodovias. Em 4,2% dos casos não foi possível identificar com precisão o tipo de via.

Cíntia Souza
Da Reportagem Local

Adicionar comentário

Clique aqui para comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

/* ]]> */