Cidades

Hospitais de Catanduva Recebem 76 Novos Residentes

Assine

Os hospitais de Catanduva receberam 76 novos residentes. Eles foram recepcionados recentemente em uma integração realizada no Centro Universitário Padre Albino (UNIFIPA/FAMECA). Os médicos vieram do Pará, Goiás, Mato Grosso do Sul, Minas Gerias e Tocantins e atuarão nos hospitais da Fundação Padre Albino – Padre Albino e Emílio Carlos. Esses profissionais integram o primeiro ano de Residência Médica nas especialidades de Clínica Médica, Cirurgia Básica, Cirurgia Geral, Pediatria, Obstetrícia e Ginecologia, Ortopedia, Anestesiologia, Radiologia, Cirurgia Plástica, Psiquiatria e Medicina de Família e Comunidade.
Entre eles está Vitor Feitoza Rocha, que veio do Tocantins. Em entrevista ao O Regional, ele contou que está gostando não só da especialidade que está fazendo mas também do acolhimento.
“Cheguei agora, tem uma semana. Estou começando a morar agora em Catanduva. Eu já havia ouvido falar pela prova que fiz que foi em São Paulo. Não sabia muito bem como era a residência, mas quando cheguei aqui superou bastante minhas expectativas, estou adorando a residência de radiologia”, disse.
“É um serviço muito bom, todo mundo muito acessível, chefes muito acessíveis, muito atenciosos, os R+ (que fazem residência há mais tempo) também, todo mundo gente fina, todo mundo me acolheu muito bem. O pessoal do hospital, desde a moça do chão, a técnica de raio X, enfermagem, toda equipe do hospital me recebeu muito bem. Estou gostando da cidade também, é uma cidade bem gostosa para se morar e o clima é muito bom”, complementa Vitor a nossa reportagem.
Na solenidade de boas-vindas, o reitor da UNIFIPA, Nelson Jimenes, cumprimentou os novos médicos.
“Neste ano completamos 50 anos do curso de Medicina. Que vocês tenham o mesmo sucesso que a maioria teve ao final deste processo de aprendizado”, disse.
O coordenador do curso de Medicina da UNIFIPA/FAMECA, Prof. Dr. Jorge Luís dos Santos Valiatti, desejando boa sorte aos novos residentes ressaltou: “Lembrem-se sempre: o paciente é o mais importante de tudo na Medicina”.

Cíntia Souza
Da Reportagem Local