Cidades

Governo Federal Estuda Liberar Saque De Contas Ativas Do FGTS

O Ministério da Economia estuda liberar o saque de até 35% dos recursos das contas ativas (dos contratos de trabalho atuais) do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS). A expectativa do governo é que a medida injete até R$ 30 bilhões na economia.
Uma das ideias é autorizar os saques seguindo as seguintes proporções: quem tem até R$ 5 mil no fundo, poderá pegar até 35% desse saldo. Trabalhadores que tem até R$10 mil de saldo no FGTS teriam autorização para sacar até 30%. Ainda não foi discutido o percentual a ser liberado para quem possui na faixa entre R$ 10 mil e R$50 mil e para quem possui acima de R$ 50 mil será liberado 10% do saldo total.
O plano é uma tentativa para reanimar a economia, via consumo, ainda este ano. A projeção oficial do governo é de crescimento do PIB de 0,81%. Junto com a liberação dos recursos do FGTS, haverá também mais uma rodada de saques do PIS/PASEP.
Um funcionário da Caixa Econômica Federal orienta que os trabalhadores tenham paciência, pois após o anuncio do governo, a tendência é de aglomerações na agência. “Assim que o governo liberar, será publicado um calendário de pagamentos para poder organizar melhor os pagamentos, portanto, os trabalhadores devem ter paciência, para evitarmos filas e demais transtornos”.
O calendário de liberação será feito pela data do aniversário, assim como foi feito nas contas inativas (de contratos já encerrados). Os trabalhadores que já fizeram aniversário este ano já terão direito ao benefício assim que for autorizado.
Em 2017, durante o governo Michel Temer, 25,9 milhões de trabalhadores fizeram o saque de cerca de R$ 44 bilhões de contas inativas do FGTS. A avaliação da equipe de Guedes é que, no governo Temer, essa medida foi bem-sucedida. O atual governo também vê com bons olhos a distribuição de metade do lucro do fundo no ano anterior para os trabalhadores com contas no FGTS, prevista em lei sancionada por Temer em 2017. No ano passado, a distribuição de resultados do FGTS de 2017 elevou a rentabilidade das contas do fundo de 3,8% ao ano (3% + TR) para 5,59% ao ano.

André Santos
Da Reportagem Local