Cidades

Fiscalização da ARTESP Autua 44 Veículos e Retém 14 ônibus intermunicipais

Uma operação de fiscalização ao Transporte Intermunicipal realizada pela ARTESP (Agência de Transporte do Estado de São Paulo) na saída para o fim de semana prolongado do feriado de Proclamação da República autuou 44 veículos e reteve 14 em diferentes pontos do Estado. Foram vistoriados 217 veículos durante a blitz, que se concentrou entre a tarde e o início da noite de quinta-feira (14).
Os fiscais da agência verificaram as condições dos ônibus e o cumprimento da legislação por parte das empresas cadastradas para a prestação do serviço. A operação também teve como objetivo coibir o transporte clandestino.
A maior parte das retenções de ônibus ocorreu em Praia Grande, em ação realizada na altura do km 291 da SP-055, pela prática de transporte clandestino. No local foram vistoriados 50 veículos, dos quais nove prestavam serviço sem estarem regularizados e, por essa razão, foram retidos. Quando o transportador irregular é flagrado pelos fiscais da agência, o veículo é retirado de circulação e os passageiros são realocados em um ônibus devidamente regulamentado. A ARTESP alerta que a utilização do transporte irregular traz uma série de riscos para os passageiros, já que os veículos não passam por vistorias regulares exigidas pela agência reguladora, além de não haver a garantia de que o motorista está habilitado para a prestação do serviço. Além dos riscos de viajar em veículos clandestinos, os passageiros também sofrem os transtornos do desembarque e espera por um novo veículo, quando há a retenção.
Além do flagrante de transporte irregular em Praia Grande, outros três veículos foram retidos na região de Araraquara, em ação realizada na altura do km 273 da Rodovia Washington Luís (SP-310). No local foram abordados pela fiscalização 16 veículos, incluindo os três retidos por realizar transporte entre Araraquara e São Carlos sem autorização. Outras duas retenções foram de veículos de empresas devidamente cadastradas, mas que apresentavam irregularidades.

Ariane Pio
Da Reportagem Local