Início - Escolinha de Basquete Estima Atender 100 Crianças em Projeto Social
Cidades

Escolinha de Basquete Estima Atender 100 Crianças em Projeto Social

PROJETO social pretende integrar disputas oficiais em 2019 (Divulgação/Smelt)

A Escolinha de Basquete de Catanduva, da Secretaria Municipal de Esportes (Smelt) estima atender 100 crianças em projeto social. Atualmente a escolinha conta com 40 crianças de 8 a 15 anos de idade. As aulas são semanais e acontecem no Conjunto Esportivo Anuar Pachá. A proposta prevê que o cronograma de aulas deve ser expandido para o Conjunto Esportivo João Crippa, no São Francisco.
De acordo com a professora técnica Fernanda Hartwing Barbuio, o projeto começou com seis alunos e em menos de dois meses, a quantidade quintuplicou.
“O projeto começou com seis alunos, em agosto deste ano. Agora são 40. A história entre Catanduva e o basquete começa a escrever um novo capítulo, tendo como protagonista a geração de jogadores mirins”, ressalta Fernanda.
A técnica tem sido a maior incentivadora da galera que tem se espelhado nela e se dedicado aos treinos. “Com esse trabalho voluntário, espero retribuir tudo de bom que o basquete me proporcionou, que foi uma trajetória bem sucedida e a minha formação profissional”, destaca a idealizadora do projeto.
Um dos diferenciais, apontado por Fernanda, é a participação das meninas. “Para se ter ideia, uma equipe foi montada com o elenco feminino. Para o ano que vem, a expectativa é que as meninas comecem e representem Catanduva em competições como, por exemplo, Jogos Escolares e da Juventude”, conta. A equipe de basquete da escolinha já até conseguiu patrocinador e pretende dar uma alavancada nas competições.
“Por conta do patrocínio, os alunos foram contemplados com camisetas e coletes. A escolinha foi privilegiada com esse patrocínio que se traduz em incentivo às atividades”, finaliza a professora.

Karla Sibro
Da Reportagem Local