Cidades

Em 8 Anos, 68 Mulheres Buscaram Por Diagnóstico de Câncer de Colo de Útero

Vacina contra o HPV é distribuída na rede pública de saúde (Divulgação)
Assine O Regional Online

Em um período de oito anos, 68 mulheres de Catanduva buscaram pelo diagnóstico de câncer de colo de útero. Os dados são do Sistema de Informação do Câncer do Colo do Útero (SISCOLO) do Ministério da Saúde. O período mais recente disponível pelo setor é de janeiro de 2006 a dezembro de 2014.
O estudo mostra que a maioria dos exames realizados em pacientes da cidade foi para Barretos (67), enquanto que um foi direcionado para São José do Rio Preto. Os dados mostram a importância da prevenção e de se descobrir a doença em um estágio inicial.
O câncer de colo do útero é o terceiro tipo de câncer que mais atinge as mulheres, perdendo apenas para o câncer de mama e o de pele. O HPV, de acordo com especialistas seria a principal via de contágio da doença. Mas nem todos os tipos de HPV resultam em câncer. No total, são mais de 150 tipos, sendo que os de 16 a 18 seriam os responsáveis pelo câncer de colo de útero. O vírus pode resultar em crescimento fora do normal de células na região, que são chamadas de verruga, crista de galo, figueira ou cavalo de crista. A vacina contra a doença é oferecida na rede pública de saúde para os jovens. O avanço da tecnologia colabora para o resultado preciso da doença, já que em 1990, 70% dos casos eram diagnosticados quando já estavam em fase avançada, atualmente 44% são identificados avançados. Dados do Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA) mostram que para o ano passado eram esperados 16.340 novos casos da doença. Sendo que em 2013 foram registradas 5.430 mortes por câncer de colo de útero.
Alguns sintomas servem como indicadores de que um especialista deve ser procurado. Entre eles, conforme a orientação dos ginecologistas está o corrimento incomum. O motivo é que quando o câncer começa a crescer, as células começam a se desintegrar e resultam em um corrimento exagerado. Outro sinal que merece atenção seria o aparecimento de pequenas verrugas, sejam elas externas ou internas.
Se não estiver no período menstrual, qualquer tipo de sangramento deve ser investigado, isso vale para corrimentos escuros ou roseados. O motivo é que como esse câncer se forma nas paredes do colo do útero pode resultar em sangramentos.
Outro ponto é a anemia. Se os hábitos alimentares não mudam e você se sente cansada, fica pálida com qualquer força física, isso é sinal de anemia. Os sangramentos fora do comum seriam a primeira causa da doença.

Cíntia Souza
Da Reportagem Local