Início - Dívidas de Contas de Água Ultrapassam os R$ 4,5 Milhões em Catanduva
Cidades

Dívidas de Contas de Água Ultrapassam os R$ 4,5 Milhões em Catanduva

16.807 moradores de Catanduva estão inadimplentes com a Saec (Divulgação)

Dívidas de contas de água ultrapassam os R$ 4,5 milhões em Catanduva. Por dia, 21 moradores tiveram a água cortada no município. A informação é da Superintendência de Água e Esgoto de Catanduva (Saec), responsável pela manutenção e distribuição da água na cidade, a pedido da reportagem de O Regional. Os dados são de janeiro a outubro de 2018.
Conforme informações do departamento, 6.359 casas tiveram o fornecimento de água interrompido por falta de pagamento.
Em comparação com igual período de 2017, o aumento foi de 49,9% no número de casos que tiveram a supressão de água.
“Desde o início do ano, foram contabilizados 16.807 inadimplentes. Os débitos, até agora, somam R$ 4.575.623,41. Os valores, porém, ainda podem ser quitados ao longo do ano”, constata o setor.
A Saec explica que o corte de água pode ser realizado de três formas: no cavalete do ramal de entrada de água, no passeio ou na rua.
“Os valores para o restabelecimento do serviço variam de R$ 97,87 a R$ 249,37. Antecedendo a supressão no fornecimento, a Saec notifica o cliente e concede ainda um prazo de 30 dias para que os débitos sejam quitados. Este período permite ao contribuinte um tempo bastante razoável para saldar a dívida. Somente após este prazo o imóvel entra na lista de corte. O corte no fornecimento é um ato extremo, tomado pela Saec com grande insatisfação, por tratar-se de atitude de força maior. Entretanto, esta é a forma de a autarquia garantir sua receita para saldar seus compromissos com os servidores e fornecedores de materiais e serviços necessários à manutenção e operação dos sistemas de água e esgoto, assim como, para o planejamento e execução de obras de ampliação dos sistemas que garantem a continuidade dos serviços com qualidade”, informa a Saec.
Em Catanduva, a tarifa mínima de água é cobrada a R$ 24,59 para quem usa até sete metros cúbicos do recurso; R$ 32,84, para quem usa de oito a 15 metros cúbicos. Acima de 16 metros cúbicos, o valor é acrescido de acordo com tabela vigente.
“A orientação ao consumidor é para que esteja em dia com o pagamento de sua fatura de água e esgoto. Assim, evita ser penalizado com a supressão do serviço. Além disso, a Saec solicita aos moradores para que utilizem água com consciência, para o atendimento às necessidades básicas do dia-a-dia. Desta forma, a população contribui com o Meio Ambiente e a preservação do recurso e com a diminuição no valor mensal de sua conta”, orienta.
O montante da dívida em 2017, nos 10 primeiros meses, era de R$ 2.950.938,08, no mesmo período de 2016, o valor era um pouco maior R$ 2.977.488,68, mesmo que o número de inadimplentes era menor.
O órgão acredita que a campanha de conscientização do uso racional de água é a responsável pela manutenção dos índices percentuais que mostram que o consumo de água na cidade tem mantido uma média nos últimos oito anos.

Karla Sibro
Da Reportagem Local