Cidades

Dia Internacional da Síndrome de Asperger é Celebrado Nesta Terça-Feira

Nesta terça-feira, 17, é celebrado o Dia Internacional da Síndrome de Asperger. A data é em homenagem ao psiquiatra austríaco Hans Asperger o primeiro médico a descrever a síndrome. De acordo com o Manual de Diagnóstico e Estatística dos Transtornos Mentais (DSM-V), não há mais diferença entre autismo e asperger. Em termos práticos, o asperger seria o autista de alto funcionamento.
A Síndrome de Asperger é muito mais comum do que a maioria das pessoas pensa. O Asperger costuma ser diagnosticado mais tardiamente do que o autismo, que é percebido de forma precoce, até os três anos de idade. A Síndrome é caracterizada por comportamentos comuns a qualquer outro indivíduo com o diagnóstico de autismo, tais como dificuldade de comunicação e interação social, presença de estereotipias, alteração sensorial e interesses restritos.
A equipe do Jornal O Regional, entrevistou a Magda Braga, mãe da pequena Sofia Braga, de 4 aninhos, diagnosticada com autismo. Ela nos contou sobre os desafios diários, as limitações e o progresso que Sophia teve após ingressar no Projeto Corujas do Bem. “A Sofia foi diagnosticada com autismo com 2 anos e três meses. Acredito que atualmente o maior desafio é a parte da fala, que ainda não é completa. Sofia ainda não consegue falar frases, descrever o que sente, falar onde dói ou contar como foi seu dia. Porém é uma criança extremamente enérgica, ama ir ao Projeto Corujas pular, dançar e correr” comentou.
A mãe contou que apesar dos momentos difíceis, o amor de mãe é maior do que qualquer obstáculo. “Creio que os filhos escolhem os pais antes mesmo de nascer, somos escolhidos, então temos um propósito na vida desses pequenos, eles necessitam da gente para a evolução. Sabemos que há momentos que desabamos, mas temos que suspirar fundo e continuar lutando pelos nossos filhos. O autismo é apenas um detalhe para que possamos enxergar o mundo com os olhos de uma criança”, explicou Magda.
Sofia utiliza as redes sociais para troca experiências e para compartilhar o progresso com os pais que possuem filhos autistas. “A Sofia possui página no Facebook e Instagram (@autismorosa) administrada por mim para que eu possa encorajar outras mães, trocar experiências sobre o dia-a-dia, compartilharmos nossa trajetória e o progresso diário”, finalizou.

Myllaynne Lima
Da Reportagem Local

%d blogueiros gostam disto: