Cidades

Cresce O Número De Catanduvenses Fazendo Intercâmbio

Os catanduvenses estão procurando mais intercâmbios que antes. Segundo Flavia Nobalbos, umas das sócias proprietários de uma agencia de intercambio de Catanduva, o número pela procura está sendo crescente e que os jovens vêm procurar muito pelo High-School.
Flávia contou que recentemente embarcaram dois alunos e, além disso, o número de interessados em fazer intercâmbios que pode estudar e trabalhar são os mais procurados. Os lugares que os catanduvenses mais procuram para estudar e trabalhar são Canada, Dubai, Austrália, Irlanda e Nova Zelândia. Também o intercâmbio para Espanha está tendo muita procura.
A Brazilian Educational & Language Travel Association, revelou em sua última pesquisa que o mercado brasileiro de educação internacional cresceu 20,46% em 2018. Isso na verdade quer dizer que o número de brasileiros que conseguiram estudar no exterior, passou de 302 mil estudantes para cerca de 365 mil. A quantia total movimentada pelo setor de intercâmbio foi de 1,2 Bilhão de dólares, ainda que isso ocorreu mesmo em um ano de crise econômica e de instabilidade política.
De acordo com a pesquisa, pessoas acima de 40 anos estão fazendo mais intercâmbios, podem ser para aprender idiomas, melhorar a carreira profissional ou na busca por novas culturas e experiências. Essa constatação é quase natural, já que pessoas nessa faixa etária estão mais estáveis financeiramente, o que garante maior flexibilidade de tempo e condições para se aventurarem no exterior.
Outro número interessante descoberto é que cerca de 60% das pessoas que decidem viajar são mulheres, revelando até que a maioria decide ir sozinha, sem amigos ou nenhum tipo de conhecido nos destinos. Pela pesquisa nacional os destinos mais procurados são: Canadá, EUA, Reino Unido, Irlanda, Austrália e Malta. O Canadá lidera essa corrida há 13 anos, mas Malta vem crescendo ao longo dos anos por conta de politica de estudo e trabalho, que possibilita que o estudante mesmo fazendo um curso tenha o direito legal trabalhar durante os estudos, o que reduz o investimento do intercâmbio.
Quais são os cursos mais escolhidos pelos intercambistas? Em primeiro lugar se encontra os cursos de idioma, liderado pela língua inglesa. Mas, logo depois estão os cursos que permitem trabalhar e estudar, férias teen, graduação e por fim a modalidade High School, onde o estudante faz o ensino médio no exterior, aproveitando a disponibilidade dessa fase da vida.
“Esses cenários mostram que fazer uma viagem para estudar no exterior tem sido cada vez mais a prioridade dos brasileiros que desejam viver uma nova experiência, pois além do intercâmbio cultural, os estudos no exterior são um grande diferencial no mundo corporativo” finaliza Flávia.

Ariane Pio
Da Reportagem Local