Início - Catanduva Terá Campanha de Conscientização Ao Tabagismo
Cidades

Catanduva Terá Campanha de Conscientização Ao Tabagismo

A orientação será feita no Ambulatório do Hospital Emílio Carlos (Divulgação/Fundação Padre Albino)

Nesta quarta-feira (29), o país comemora o Dia Nacional de Combate ao Fumo. E Catanduva não poderia deixar de aderir à data. Amanhã (29), os alunos de Medicina da Unifipa estarão no Hospital Emílio Carlos para uma campanha de conscientização ao tabagismo. Além de orientações sobre os perigos e impactos que o fumo causa para a saúde, os pacientes terão a oportunidade de fazer o teste de ‘espirometria’, aparelho capaz de medir a capacidade de ventilação pulmonar dos pacientes fumantes. As ações estão marcadas das 7h00 às 8h00 da manhã. Os testes estarão disponíveis até 11h.

Segundo a Fundação Padre Albino, a Campanha se deve ao número de mortes por tabaco na Cidade. Nos últimos anos, 72 pessoas morreram em decorrência do câncer de pulmão, causado, na maioria das vezes, pelo uso do tabaco. A maior parte deste número (75%) agrega pessoas do sexo masculino. Segundo Renato Eugênio Macchione, docente do curso de Medicina da UNIFIPA, o número elevado de mortes entre os homens está relacionado à recusa por tratamentos: “Muitos pacientes se recusam a parar de fumar, mesmo com o diagnóstico de doenças graves diretamente relacionados ao tabagismo”, confessou.

No que diz respeito às mulheres, o setor divulgou que de 2015 a 2017, 57% do sexo feminino contra 43% do sexo masculino procuraram o Programa de Cessação do Tabagismo de Catanduva. “Deste número, cerca de 43% dos pacientes obtiveram sucesso no tratamento, resultado considerado satisfatório pelo Ministério da Saúde”, apontou a Fundação.

Ainda de acordo Renato Macchione, o tabagismo está fortemente associado ao câncer, pois aproximadamente 90% dos pacientes acometidos por tumores nos pulmões são fumantes. O uso de cigarro também tem relação direta com vários outros tipos de câncer, como cavidade oral, laringe, faringe, esôfago, estômago, pâncreas, fígado, rim, bexiga, colo do útero e leucemias e é responsável por cerca de 30% das mortes pela doença. O Hospital Emílio Carlos atende, no Ambulatório de Pneumologia, mais de 35 pacientes através do SUS. Deste número, parte dos atendimentos está relacionada a problemas cardiorrespiratórios em decorrência do tabaco.

A DATA

O Dia Mundial de Combate ao Fumo foi instituído desde 1986 com o objetivo de conscientizar e mobilizar a população sobre os riscos decorrentes do uso do cigarro. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), o tabagismo é a principal causa de morte evitável no planeta, sendo considerado, portanto, um problema de saúde pública. Estima-se que cerca de 200 mil pessoas morram todo o ano no Brasil em decorrência do fumo. Esse valor salta para cerca de 4,9 milhões em perspectiva mundial.

O uso constante do tabaco pode causar dependência em virtude da presença de nicotina, que é capaz de causar dependência similar àquela provocada pela cocaína. Isso faz com que ‘parar de fumar’ torne-se um grande problema. Para aqueles que pretendem acabar com o hábito, o Sistema Único de Saúde (SUS) garante tratamento gratuito, disponibilizando medicamentos, além de fornecer acompanhamento profissional.

Da Reportagem Local