Cidades

Catanduva Registra Queda no Índice Paulista da Primeira Infância

Dos 1.369 nascimentos registrados na Cidade Feitiço, 10 deles resultaram em óbito (Divulgação)
Assine O Regional Online

Catanduva registrou queda no Índice Paulista da Primeira Infância (IPPI). É o que aponta o estudo da Fundação Maria Cecília Souto Vidigal e da Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados (SEADE). Os dados levam em consideração o comparativo entre 2014 e 2015, o mais recente que foi divulgado na última semana.
O índice reflete a capacidade dos municípios de todo território paulista quando o assunto é a promoção do desenvolvimento infantil por meio do acesso aos serviços de saúde e educação que são voltados as crianças com menos de seis anos.
O levantamento mostra que do Grupo 4 com índice médio alto (0,736 a Cidade Feitiço foi para o Grupo 3 com índice médio baixo (0,650). Os indicadores variam de 0 a 1 sendo que quanto mais próximo de 1, melhor é a situação do município.
Quando assunto é saúde, o resultado é formado pela taxa de mortalidade na infância (nas crianças menores de cinco anos) e na taxa de mortalidade por causas evitáveis em menores de um ano. O percentual de nascidos vivos com baixo peso ao nascer e o percentual de partos não cesarianos no Sistema Único de Saúde (SUS) também são analisados.
Na educação, matrículas em creche em relação a população de zero a três anos e matrículas em pré-escola em relação a população de quatro a cinco anos são avaliados. Além disso, indicadores como a média de profissionais por turma em creches nas redes públicas e conveniada e o número médio de docentes com ensino superior para cada 26 crianças em creches também são levados em consideração.

Na contramão da  região e do Estado
Catanduva é um dos municípios que seguem na contramão quando o assunto é Índice Paulista da Primeira Infância. Isso porque, o resultado visto na cidade é menor do que o visto em toda região administrativa de São José do Rio Preto que engloba 102 municípios.
Lá o índice ficou em 0,76 o que deixa o noroeste paulista no Grupo 9 (alto). Entre as regiões administrativas os grupos variam de 7 a 9, do mais baixo até o mais alto. Apesar de não se aplicar o índice no Estado de São Paulo, o número visto em 0,722 é maior do que o de Catanduva.
Também diferente do visto na Cidade Feitiço, os municípios paulistas tiveram melhora no desempenho do IPPI. Isso porque em 2015, 74,1% das cidades melhoraram ou mantiveram suas posições no comparativo com 2014.
O estudo mostra também que o número de cidades que atendem de forma integral as crianças foi de 65 para 93 no intervalo de um ano. O índice mostra os pontos fortes e as fragilidades de serviços de atenção às crianças e as gestantes nos munícipios, além de fornecer indicadores para ajudar gestores públicos na criação e melhoria de políticas públicas.

Cíntia Souza
Da Reportagem Local

Patrocinado: