Início - Catanduva Permanece na Fase Laranja do Plano SP até 10 de Agosto

Catanduva Permanece na Fase Laranja do Plano SP até 10 de Agosto

Reprodução Facebook

Nova avaliação feita pelo Governo de São Paulo divulgada em coletiva realizada ontem (24), mantém a região de São José do Rio Preto, na qual Catanduva está incluída, na Fase 2 (Laranja) do Plano São Paulo até o dia 10 de Agosto. A atual fase permite o funcionamento de algumas atividades com restrições e mantêm fechados os estabelecimentos como salões de beleza, barbearias, academias, restaurantes e bares. O comércio permanece funcionados das 8h às 12h em sistema Drive Thru ou Delivery e das 13h às 17h com atendimento no interior da loja, com 20% da capacidade de cada estabelecimento, uso obrigatório de máscara e disponibilização de álcool gel para funcionários e clientes.
A estagnação na quarentena chama a atenção de diversos segmentos que estão parados desde o início da pandemia do novo coronavírus.
Em recente publicação nas redes sociais um dono de um bar mobilizou uma grande quantidade de pessoas de Catanduva. “Amanhã (ontem) na hora que você senhor governador for fazer seu pronunciamento sobre nossa região lembre -se que não aguentamos mais. Esta foto representa o quão exaustos estamos, sem força para seguir em frente, hoje já são 17 horas trabalhadas de um pai de família que mesmo fazendo toda esta jornada não é o suficiente para pagar as despesas de seu comércio, um trabalhador que está fazendo de tudo para honrar com seus compromissos, com os braços já sem força para segurar o seu pequeno filho de 2 anos e meio no colo, precisamos e imploramos pela flexibilização para podermos trabalhar e levar pelo menos uma vida digna de um pai de família. Eu peço a nossa prefeita que lute pela nossa classe, sei que existe uma lei maior, mais existe famílias rogando sangue para levar o sustento pra casa”, disse. Com a mesma sensação de impotência estão os donos de salões de beleza, barbearias, academias.
Para começar a reabertura de segmentos no estado o governo dividiu o território de acordo com as 17 Divisões Regionais de Saúde (DRS). A Grande São Paulo foi subdividida em outras 6 regiões, uma para a capital e outras 5 para cada grupo de cidades da região metropolitana. A flexibilização da quarentena é feita de modo diferente em cada uma dessas regiões. Os cinco critérios que baseiam a classificação das regiões são: ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTIs); total de leitos por 100 mil habitantes; variação de novas internações, em comparação com a semana anterior; variação de novos casos confirmados, em comparação com a semana anterior e variação de novos óbitos confirmados, em comparação com a semana anterior. O critério que tem maior peso na classificação de cada região é a variação de novas internações (peso 4), seguido pela taxa de ocupação de UTIs (peso 3). Especialistas criticaram o plano quando ele foi lançado, pois discordam do peso diferente e das notas de corte de cada critério. Esses critérios definem em qual das cinco fases de permissão de reabertura a região se encontra: Fase 1 – Vermelha: Alerta máximo; Fase 2 – Laranja: Controle; Fase 3 – Amarela: Flexibilização; Fase 4 – Verde: Abertura parcial e Fase 5 – Azul: Normal controlado.

Myllaynne Lima
Editora Chefe

%d blogueiros gostam disto: