Cidades

Catanduva em Risco de Surto de Dengue, Zika e Chikungunya

A ideia é que com o levantamento, as cidades consigam realizar o planejamento das ações de combate (Divulgação)
Assine

Com índice de 5,8, Catanduva está em risco de surto de dengue, zika vírus e febre chikungunya. É o que aponta o novo Levantamento Rápido de Índices de Infestação pelo Aedes aegypti (LIRAa), do Ministério da Saúde. Assim como a Cidade Feitiço, Sales, com índice de 4,7 também tem alto índice de infestação. Outros 1.151 municípios do país também enfrentam a mesma situação. O satisfatório é até 1%.

Outras 16 cidades da região estão em alerta, com nível entre 1% e 3,9%. São elas: Santa Adélia, Pindorama, Tabapuã, Irapuã, Novo Horizonte, Elisiário, Ibirá, Catiguá, Novais, Embaúba, Paraíso, Itajobi, Cajobi, Ariranha, Urupês e Pirangi. Em todo território nacional são 2.069 cidades em alerta.

Apenas duas cidades da nossa região ficaram com índice satisfatório, é o caso de Palmares Paulista e Marapoama. No país, são 1.711 que atingiram esse resultado. “O Ministério da Saúde alerta a necessidade de intensificar as ações de combate ao Aedes aegypti, mesmo durante o outono e inverno, em todo o país. Ao todo, 5.191 municípios realizaram algum tipo de monitoramento do mosquito transmissor dessas três doenças, sendo 4.933 por levantamento de infestação (LIRAa/LIA) e 258 por armadilha. A metodologia da armadilha é utilizada quando a infestação do mosquito é muito baixa ou inexistente”, informa.

Com LIRAa é possível que os municípios consigam identificar os bairros onde estão concentrados os focos de reprodução do mosquito, além do tipo de criadouro predominante. A ideia é que com o levantamento, as cidades consigam realizar o planejamento das ações de combate e controle do mosquito. “Os resultados reforçam a necessidade de intensificar imediatamente as ações de prevenção contra a dengue, zika e chikungunya, em especial nas cidades em risco e em alerta”, reforça.

O levantamento mostra que os depósitos móveis como vasos, frascos com água, pratos e garrafas retornáveis estão entre os focos que predominam na nossa região.

101 casos de dengue

De janeiro até o dia 21 de abril, foram registrados 101.863 casos suspeitos de dengue em todo país. Apesar de expressivo, o número é 20% menor em relação ao mesmo período de 2017 que teve 128.730 registros. As mortes pela doença também diminuíram, desta vez de 44%, passando de 72 em 2017 para 40 neste ano.

Já de chikungunya, foram registrados 29.675 casos suspeitos. Assim como o visto na dengue, houve queda, dessa vez de 65% no comparativo com o ano passado, já que naquela época foram 86.568 casos. Em 2018, houve uma morte confirmada e no ano passado foram 83.

Outros 2.985 casos suspeitos de zika foram registrados, uma queda de 70% em relação ao mesmo período de 2017 que teve 10.286 registros. Neste ano uma morte foi confirmada pela doença.

Cíntia Souza
Da Reportagem Local




Tags

Assine O Regional

Digital Mensal
R$19,90 / mês
  • Acesso total
  • Computador, Celular ou Tablet
Digital + Impresso (Sáb e Dom)
R$41,70 / mês
  • Acesso total
  • Computador, Celular ou Tablet
  • Jornal impresso aos sábados e domingos
Digital + Impresso (Ter a Dom)
R$65,90 / mês
  • Acesso Total
  • Computador, Celular ou Tablet
  • Jornal Impresso de terça a domingo