Cidades

Catanduva Cai 14 Posições em Ranking das Cidades Mais Inteligentes

Catanduva é a 79ª cidade mais inteligente do país (O Regional)

Catanduva caiu 14 posições no ranking das cidades mais inteligentes do país. É o que consta no levantamento Connected Smart Cities 2018, que é realizado pela Urban Systems e que foi divulgado ontem (4). A parceria para a metodologia é com a Sator. O resultado foi puxado por perda de pontos em dois quesitos – energia e meio ambiente. Diante disso, foi da 65ª posição, conquistada em 2017 para a 79ª neste ano. Com o objetivo de mapear as cidades com maior potencial de desenvolvimento no Brasil, por meio de indicadores que retratam a inteligência, conexão e sustentabilidade dos municípios brasileiros, o ranking é formado por 11 setores principais. São eles: mobilidade, urbanismo, meio ambiente, energia, tecnologia e inovação, economia, educação, saúde, segurança, empreendedorismo e governança.
No total, cerca de 700 municípios fizeram parte do levantamento, mas apenas 100 deles ficam entre os melhores. Catanduva é a 34ª cidade mais inteligente, quando é analisado o território paulista.
No setor de meio ambiente, a Cidade Feitiço perdeu 11 posições no ranking. Foi de 29ª em 2017 para 40ª em 2018. Entre os itens que são analisados está a paralisação do abastecimento de água para medir a eficiência do sistema implantado, além de tratamento de esgoto medindo a sustentabilidade e o pensamento de inteligência.
Em energia houve queda de 13 posições. Foi de sétima em 2017 para 20ª em 2018. Entre os itens que são analisados estão: produção de energia em usinas de energia eólica, produção de energia em usinas fotovoltaicas e produção de energia em usinas de biomassa. Apesar do resultado negativo, essa é a primeira vez que Catanduva aparece no setor de economia na lista das melhores do país, ocupando a 30ª posição. Entre os itens que são analisados está o PIB per capita que analisa o desenvolvimento do município no período.

Mais inteligentes x menos inteligentes
No estudo, Curitiba (PR) ficou em primeiro lugar como a cidade mais inteligente e conectada do país. Na sequência aparece São Paulo (SP), Vitória (ES), Campinas (SP) e Florianópolis (SC). Na sexta colocação está o Rio de Janeiro (RJ), seguida por Belo Horizonte (MG), Porto Alegre (RS), Santos (SP) e Niterói (RJ) na 10ª colocação.
Para o Presidente da Urban Systems e sócio da Plataforma Connected Smart Cities, Thomaz Assumpção, o Ranking Connected Smart Cities mostra a importância de um planejamento estratégico das cidades considerando a conexão entre os 11 eixos temáticos a­­­­na­­­lisados e a sinergia existente entre o resultado de investimentos. “A educação, por exemplo, que muitas vezes é visto como um eixo básico, tem uma grande importância no desenvolvimento do empreendedorismo e na busca da sustentabilidade econômica das cidades, permitindo que mais atores sejam responsáveis pelo desenvolvimento da cidade”, explica.
A plataforma visa proporcionar a integração, o estímulo e a inovação no setor público. “Nossa missão é a de promover a discussão, a troca de informações e a difusão de ideias entre governo, entidades e empresas focando atender as necessidades do cidadão consciente, visando que as cidades brasileiras possam tornar-se mais inteligentes e conectadas. E a nossa visão é a de promover o desenvolvimento das cidades a partir de 2015 de forma que nos seguintes 10 anos as cidades brasileiras possam subir um degrau ou mais na escala de desenvolvimento, se aproximando dos índices dos modelos das cidades inteligentes do mundo”, informam os idealizadores do ranking.

Cíntia Souza
Da Reportagem Local