Cidades

Casa De Passagem Registra Acolhimento De 41 Pessoas

Divulgada pela Prefeitura de Catanduva como uma porta de entrada para acolher moradores em situação de rua da Cidade Feitiço, a Casa de Passagem anunciou que, apenas nesse final de semana, com o frio intenso atingindo temperaturas mínimas, 41 pessoas buscaram pelos serviços na residência. Além da demanda espontânea, parte dos atendidos foi levantada pela GCM – Guarda Civil Municipal, que nos patrulhamentos identifica moradores em situação de vulnerabilidade.
“Apesar do fluxo de pessoas, o movimento foi considerado dentro da normalidade nos últimos dias. O serviço é mantido pela Prefeitura de Catanduva, por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social. A residência funciona 24 horas, incluindo sábados, domingos e feridos. O acolhimento provisório é extensivo a migrantes e itinerantes. Além de pouso, que tem maior fluxo de atendimentos, a casa também oferece alimentação, atendimento social, passagens, vestiários, material de higiene pessoal e banho”, diz nota oficial da Prefeitura encaminhada à equipe do O Regional.
Devido à frente fria que atinge a cidade, a Prefeitura está reforçando (e, inclusive, divulgando uma campanha) o pedido para que a população acione o serviço de acolhimento ao encontrar alguém dormindo ao relento. O telefone para relatar o caso é o 153, da própria Guarda Civil, que realiza o devido encaminhamento. Um trabalho de panfletagem está sendo programado para divulgar o atendimento via Casa de Passagem à comunidade.

Acolhimento
Conforme levantamento realizado pela Secretaria de Assistência Social, é dito que 4.434 atendimentos foram realizados na Casa de Passagem no primeiro semestre deste ano. Parte da demanda absorvida é resultado de encaminhamentos do Centro Pop, unidade de referência no acolhimento a moradores de rua, que tem intensificado as abordagens durante o dia e à noite.

Da Reportagem Local