Início - Canavicultor De SP Adotar Uma Nova Variedade De Cana Que Aumenta A Produtividade

Canavicultor De SP Adotar Uma Nova Variedade De Cana Que Aumenta A Produtividade

Divulgação

O canavicultor irá conseguir antecipar em quatro anos a adoção de uma nova variedade de cana-de-açúcar, que pode proporcionar um aumento de produtividade de 20% em relação à variedade antiga. Esse salto decorre apenas da renovação da variedade plantada. Porém, esse ganho vem sendo acelerado quando a instalação do canavial é feita por meio do uso do sistema de Mudas Pré-Brotadas (MPB) associado ao sistema de MEIOSI.
Essa condição benéfica está mudando a vida do produtor de cana, não só pelo incremento na produtividade. Há também o ganho proporcionado pelo combo tecnológico MPB + MEIOSI, que torna o produtor independente em relação à escolha da variedade e à produção de mudas dessas novas variedades, mais adequadas ao seu nicho de produção.
Desenvolvido pelo Instituto Agronômico (IAC), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado, o MPB mudou o modo de plantar cana no Brasil e está em várias regiões do país.
Esses ganhos foram revelados pelo pesquisador do IAC Marcos Guimarães de Andrade Landell durante a live sobre Inovações em Cana-de-açúcar, promovida pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), em 16 de julho, com a presença de especialistas de várias instituições do setor sucroenergético.
Além de ampliar a produtividade, as variedades novas, normalmente, têm maiores taxas de multiplicação, o que dilui o custo da muda. Esses novos materiais promovem outros ganhos, decorrentes da combinação entre MPB e MEIOSI. Por exemplo, o canavicultor pode se limitar a comprar mudas pré-brotadas para plantar apenas cerca de 8% da área de seu canavial.
Os 8% de área irão produzir, em seis meses, as mudas suficientes para instalar o canavial total. Esse é um dos acontecimentos pós-lançamento do MPB, feito em 2011-12 pelo IAC.
Segundo Landell, quando o canavicultor não dispunha dessas tecnologias, ele se via obrigado a comprar as mudas das usinas, que têm realidades diferentes e, portanto, muitas vezes, fazem escolhas distintas daquelas que melhor atendem ao produtor de cana.

Ariane Pio
Da Reportagem Local

%d blogueiros gostam disto: