Cidades

Bailarinos Catanduvenses Encantam No 27º Passo De Arte Internacional

Ocorreu, de 5 a 15 de julho, o 27º Passo de Arte Internacional – Grand Prix. No festival de dança, houve aulas, apresentações em palco aberto, competições em diversas categorias e bolsas de estudos internacionais. A Cidade Feitiço, por sua vez, não ficou de fora, e melhor: trouxe prêmios para casa.
A participação se deu através de uma rigorosa seletiva em diversos festivais filiados, bem como regionais em outros estados do Brasil e do próprio Instituto Passo de Arte. Já há seis anos que um estúdio de ballet catanduvense participa das seletivas, sendo, todas as vezes, selecionado.
O estúdio teve o reconhecimento de ser selecionado com três coreografias através do Move Dance em Catanduva, assim como outras coreografias, através da seletiva na regional que ocorreu em junho, na cidade de Indaiatuba.
“Pela primeira vez, participa com um conjunto infantil na categoria de Ballet Clássico, e com uma nota de média excelente por ser sua primeira vez. Participaram, também, dois solistas nas variações de repertório, que em cada categoria, são selecionados entre uma porcentagem de 40% para a segunda fase para poder competir novamente. Esse ano, fomos congratulados com os dois bailarinos, Anita de Souza Marchi, na categoria avançada, passando para a segunda fase, e o bailarino André Luiz Marra Rozano, na categoria júnior, sendo medalhista em 3º lugar”, disse o professor de ballet, Alexandre Mendes, comentando sobre as conquistas.
Mas elas não pararam por aí: André também foi medalhista na categoria solo livre (com o 2º lugar, a prata) e clássico livre (em 1º, com ouro).
“E esse ano, tivemos outro conjunto com trio na categoria juvenil, com os bailarinos André Luiz Marra Rozano, Ana Lara Sechim Trovo e Rafaella Tomazini no conjunto de repertório, conquistando o troféu de 3º lugar. Para encerrar a coreografia do solo de ballet clássico de André Marra e o conjunto de repertório, eles foram selecionados para o CIB, o Concurso Internacional de Bailados, em Porto, Portugal. Agora, estamos procurando apoio para que a viagem seja concretizada e para apoiar esses talentos que representam a cidade de Catanduva há vários anos. Encontramos muitas dificuldades para despesas de viagem e para o próprio sustento durante a temporada de competição”, finaliza Alexandre.

Da Reportagem Local