Início - Aulas Das Escolas Estaduais De Catanduva Devem Se Encerrar Até Dia 16 De Dezembro

Aulas Das Escolas Estaduais De Catanduva Devem Se Encerrar Até Dia 16 De Dezembro

Colégio Estadual Benedito Joao Cordeiro no Bairro Sitio Cercado, professores falam sobre hora atividade. 29-07-13. Foto: Hedeson Alves

A Secretaria da Educação do Estado de São Paulo (Seduc-SP) orientou que todas as escolas estaduais permaneçam abertas e recebam os alunos normalmente para suas atividades. As unidades possuem autonomia para definir seu calendário letivo de 200 dias, porém deve ser encerrado no mínimo, até o dia 16 de dezembro. Em caso de eventuais faltas, o superior imediato irá analisar a justificativa apresentada, de acordo com a legislação.
Em Catanduva, as aulas podem ir até o dia 16 de dezembro . O próximo ano letivo começa no dia 3 de fevereiro, com encerramento previsto para 22 de dezembro.
Para a Seduc, a valorização do professor, figura central no processo de aprendizagem, é prioridade. A pasta confia em seus professores e acredita que vão saber agir da melhor forma possível.
O governo do Estado apresentou no último dia 13 de novembro, as diretrizes do plano de reestruturação de carreira dos professores que atuam na rede estadual de educação de São Paulo. A mudança vai representar o maior crescimento do salário inicial da história de São Paulo.
A principal mudança é que, a partir de 2020, o salário inicial do professor no regime de 40 horas semanais será de R$ 3,5 mil – o que representa um aumento de 35,4% sobre o valor pago hoje, de R$ 2.585,00. Em 2022, um professor com a mesma carga horária terá salário inicial de R$ 4 mil, um aumento de 54,7% em relação à remuneração atual.
No topo da carreira, o professor poderá chegar a um salário de R$ 11 mil. Com a reestruturação de carreira proposta, professores com mestrado e doutorado serão valorizados e terão acréscimo salarial de 5% e 10%, respectivamente.
O modelo proposto pelo Projeto de Lei baseia-se em estudos e escuta da rede por meio de pesquisas de percepção, grupos focais, seminários, encontros, videoconferências e debates com educadores, diretores de escola e dirigentes.
A adesão à modernização da carreira docente será totalmente voluntária. Cada professor fará a opção com base em sua própria realidade. Ninguém será obrigado a aderir ao novo modelo – quem preferir permanecer no modelo atual terá os direitos garantidos.

Ariane Pio
Da Reportagem Local

%d blogueiros gostam disto: