Início - Associação De Cana Da Nossa Região Faz Balanço Da Safra 2018/2019

Associação De Cana Da Nossa Região Faz Balanço Da Safra 2018/2019

Segundo Marcelo Pagotto Colla, advogado jurídico da Associação de Fornecedores de Cana Região de Catanduva (AFCRC), disse que a safra 2018/2019 foi marcada por diversos fatores, tais como falta de chuvas, baixo valor da matéria prima, pragas e doenças, aumento de custo de colheita e tratos culturais, elevando o custo fixo de produção, ou seja, não está remunerando o produtor.
Os maiores desafios dos produtores é a falta de política economia que ampare o setor, pois não tem garantias no momento de vender a matéria prima que é baseada em bolsa, e os insumos usados para produzir acompanha a oscilação do dólar (que nos últimos anos só aumentou).Marcelo lamenta que houve uma quebra de produção de aproximadamente de 15% a 20%. O fator do aumento do preço do etanol não foi expressiva e se deve a quebra de produção por conta da diminuição das chuvas (dezembro 2018 a janeiro 2019) o que atrasou o desenvolvimento da cana de açúcar, e por outro lado houve a retração da moagem de cana por causa das chuvas logo no inicio quando algumas usinas iniciavam a safra, e que gerou uma expectativa aparentemente atrativa em relação gasolina, mas mesmo assim está difícil de ser definida matriz energética, pois os preços do petróleo vem de baixas expressivas no mercado internacional, mesmo levando em conta tratar de uma energia limpa.
Marcelo diz que existe expectativa sempre de melhora, considerando que tivemos um fechamento de safra melhor que o da safra 2017/2018, porém é de conhecimento de todos que o preço do açúcar no mercado internacional não é dos melhores devido à concorrência com outros países, produtores como, por exemplo, a Índia, além dos estoques internacionais se encontrarem alto. Outro fator é o desestimulo ao consumo do açúcar como alimento também é fator preocupante. Por tudo isso, não se vislumbra em curto prazo, melhoria para os preços da cana de açúcar ao produtor que já sinaliza a busca de alternativas para produzir outras culturas.
Com a nova ajuda da Ministra da Agricultura, Tereza Cristina, esperar por melhores dias com o Plano Safra e o Seguro Rural, mas o produtor e o consumidor ainda sentiram no bolso por toda as condições econômicas de 2018/2019.

Ariane Pio
Da Reportagem Local