Cidades

Após 17 Dias, Greve dos Funcionários dos Correios Termina na Região

19 trabalhadores teriam cruzado os braços na cidade (Divulgação)
Assine O Regional Online

Após 17 dias, a greve dos funcionários dos Correios terminou na região. O aumento de 2,07% e a decisão de manter os benefícios foram as propostas aceitas pela categoria. A paralisação teve início em 20 de setembro e terminou na última sexta-feira (6).

A informação foi repassada a reportagem de O Regional pelo diretor do Sindicato dos Funcionários dos Correios, Adriano Galiano, que atua há 15 anos em Catanduva. “Embora a discussão sobre o convênio médico continuará sendo mediada pela justiça do trabalho A maioria dos sindicatos do país aprovou a proposta”, disse.

19 trabalhadores teriam cruzado os braços na cidade, conforme a informação dos representantes. A estimativa era também de que no período, menos de 50% do efetivo estaria trabalhando nas unidades de Catanduva, já que além dos trabalhadores em greve, havia funcionários de férias e afastados. Em Novo Horizonte eram quatro funcionários que teriam cruzado os braços.

“Sabemos que as pessoas estão sendo prejudicadas, mas não tivemos outra alternativa. Não ofereceram nenhum aumento salarial, apenas redução de benefícios. Não queremos aumento no salário, só queremos manter o que nós temos para dar o sustento das nossas famílias”, apontava Adriano na época.

Por meio de nota, a assessoria de imprensa dos Correios disse que a maior parte dos sindicatos de trabalhadores realizou assembleias e votou pela aceitação da proposta do ministro Emmanoel Pereira, vice-presidente do Tribunal Superior do Trabalho.

“A proposta apresentada pelo TST prevê reajuste de 2,07% (INPC) retroativo ao mês de agosto de 2017, compensação de 64 horas (8 dias) e desconto dos demais dias de ausência, além da manutenção das cláusulas já existentes no ACT 2016/2017. A cláusula 28, que trata do plano de saúde, continua sendo mediada pelo TST”, informou os Correios.

A assessoria dizia que aproximadamente 90% dos trabalhadores estariam exercendo as atividades normalmente. No interior do Estado de São Paulo seriam 10.020 empregados que não teriam aderido a greve.

“A rede de atendimento está aberta em todo o Brasil e todos os serviços, inclusive o SEDEX e o PAC, continuam disponíveis. Apenas os serviços com hora marcada (Sedex 10, Sedex 12, Sedex Hoje, Disque Coleta e Logística Reversa Domiciliária) estão suspensos”, complementou a assessoria.

Neste fim de semana estão sendo realizado um mutirão para a entrega de cinco milhões de cartas e encomendas em todo país.

Cíntia Souza
Da Reportagem Local