Cidades

Águas Subterrâneas São Atestadas Pela Cetesb

A Companhia de Tecnologia (Cetesb) atestou a qualidade das águas subterrâneas destinadas ao abastecimento público em Catanduva. No relatório emitido pelo órgão nesta semana apresenta um diagnóstico sobre o tema e aponta para a conformidade da potabilidade a partir de amostras coletadas em relação aos Aquíferos Guarani e Bauru. A avaliação que acaba de ser divulgada pela Cetesb é referente ao período de 2016 a 2018.
No levantamento da Cetesb que abrange todo o Estado de São Paulo, Catanduva está inserida na Unidade de Gerenciamento de Recursos Hídricos – número 15, a UGRH-15 Turvo Grande, que compreende 64 municípios. Essa composição ficou livre de apontamentos no relatório.
Nela, o Indicador de Potabilidade das Águas Subterrâneas – IPAS variou entre 64,7 e 66,5%, e levou em consideração todos os aquíferos paulistas. O indicador representa a conformidade de potabilidade das amostras de água de aproximadamente 300 pontos, constituídos por nascentes e poços tubulares, utilizados para abastecimento público de água, que integram o monitoramento semestral da Cetesb.
Catanduva possui 68 poços tubulares com a finalidade de abastecimento público. A maior parte, 63, retira água do Aquífero Bauru, responsável pela produção média de 60% do volume que abastece a cidade. Os outros cinco poços captam água do Aquífero Guarani e produzem cerca de 40% do volume de água distribuído. Na cidade, a produção diária de água é de 33 mil metros cúbicos.
Os poços são explorados pela Saec (Superintendência de Água e Esgoto de Catanduva). A estrutura existente atende ao padrão de potabilidade de água exigido pela Portaria de Consolidação – n° 05/2017, do Ministério da Saúde.
“Nosso monitoramento rotineiro por laboratório próprio e semestral por laboratório externo com acreditação corroboram o relatado”, ressalta o biólogo da Saec, Auro Silva Garcia Filho. Na cidade são feitas análises diárias e semanais para o controle da qualidade da água (físico-químico e bacteriológico).

Ariane Pio
Da Reportagem Local