Início

Creio que Vossa Senhoria está introduzindo uma nova maneira de fazer política como “candidato oculto.” Não se houve a sua voz. Falam por você. Estranho procedimento, afinal o senhor não é conhecido e nada se sabe da sua verve política. Em idos tempos Jânio Quadros comia pão com mortadela e tinha na política a cadência do verbo e, como bastão, a vassoura. Em nossos dias Bolsonaro inaugurou um novo formato de chegar ao poder. Vossa Senhoria faz o contrário. Esconde-se. Sugiro ao candidato que se manifeste através de uma emissora de rádio. Penso que a população quer saber da sua capacidade para administrar a cidade. Quem sabe estamos diante de uma mente brilhante e que, num passe de impecável maestria, resolverá as pesadas dívidas deixadas por administrações como governo petista e governo Vinholi. Não creio que assessorado pelos partidos Republicano, MDB e PRTB conseguirá impor-se. Se Bolsonaro, agora sem partido, consegue inúmeras proezas, não terá o prezado candidato com tamanho envolvimento as mesmas facilidades. O respeitável candidato tem a obrigação de dirigir-se ao povo através de uma emissora de rádio e, em voz clara e compatível com o seu saber, mostrar porque é candidato. Esse é o primeiro passo para impor-se a um eleitorado carente de homens dignos e patriotas. E eis que o candidato se faz acompanhar dos atuais vereadores Ivan e Ari enfermeiro. É mole? Convém afirmar aos desavisados que o presidente Bolsonaro deixou claro, em voz audível e bom som, que não vai apoiar ninguém para prefeito. Portanto, afirmação valida para todo o Brasil. O meu recado está dado aos eleitores politizados.

José Luiz Ferreira
contabilista e poeta. Email: jlmirria@gmail.com. – Procontabil Assessoria
Empresarial Ltda.

*ARTIGOS ASSINADOS NÃO REFLETEM A OPINIÃO DO JORNAL O REGIONAL