Início - 5% de Aumento nas Vendas de Natal não Deixam Comerciantes Animados
Cidades

5% de Aumento nas Vendas de Natal não Deixam Comerciantes Animados

ATENDIMENTO no comércio voltou ao normal ontem (26) depois das 13 horas (O Regional)

O comércio de Catanduva apresentou um aumento de 5% nas vendas de Natal. O resultado não foi o suficiente para deixar os lojistas animados com as vendas natalinas. Os comerciantes esperavam um maior movimento na última semana e o mesmo não aconteceu, segundo os lojistas. De acordo com pesquisa do jornal O Regional a estabelecimentos comerciais, as vendas desanimaram mesmo com o resultado positivo.
Já no país, conforme pesquisa do Serasa Experian, vendas de Natal sobem 5,6% e registram melhor desempenho dos últimos sete anos.
“O movimento foi bom. Não foi aquilo que a gente esperava, mas teve sim um aumento previsto de cinco por cento”, diz Fernando Alves de Souza, proprietário de cinco lojas de brinquedos e roupas em Catanduva, Fernandópolis e Novo Horizonte.
O comerciante ressalta que em Novo Horizonte e Fernandópolis o movimento foi maior que em Catanduva.
“As nossas lojas de Novo Horizonte e Fernandópolis venderam muito mais que as nossas lojas daqui. Embora vamos fazer o balanço no dia 31 de dezembro. Mas já deu para sentir que o movimento foi maior, mas não foi como o esperado”, considera Souza.
As compras de última hora também não foram as esperadas neste ano. Para a gerente de uma loja de departamentos em Catanduva Daniela Cascão, as vendes tiveram um aumento de 7% na semana de 18 a 22 de dezembro e de 3% no sábado (23) e domingo (24).
“Não sei explicar o que aconteceu. A gente sempre aposta que o brasileiro deixa tudo para a última hora, mas neste ano, o meu movimento foi de 7% na semana do Natal e de 3% nos dois últimos dias que antecedem a data. Não sei se o povo foi viajar, não sei explicar, só sei que foi fraco”, diz Daniela.
A gerente comenta que as vendas tiveram um aumento neste ano, mas mesmo assim também não foi o esperado pelo comerciante.
“Embora a gente tenha tido um movimento crescente neste ano, a gente deposita nas vendas comemorativas uma grande expectativa, mas o movimento não foi o esperado deste Natal. Assim como também não foi o esperado no Dia das Mães, no Dia dos Pais, no Dia das Crianças e agora no Natal. Foi ruim no geral” lamenta Daniela.

Para a comerciante Solange Vicente Ferreira dos Santos, o movimento também teve aumento de 5%, mas ainda não foi o esperado.
“A gente vendeu muito bem, principalmente no domingo (24). Nunca tinha vendido tão bem como neste Natal na véspera, mas mesmo assim não ficamos tão animados. É claro, que somos otimistas e acreditamos sempre em uma melhora no comércio. A expectativa, como ainda não fechamos o mês, é batermos nossa meta, que falta pouco, com as trocas. Porque as pessoas vem trocar o presente e acabam gerando uma nova compra”, afirma Solange. Acreditando em um maior desempenho no comércio varejista, o Sincomercio (Sindicato do Comércio Varejista de Catanduva) e o Sincomerciários (Sindicato dos Empregados no Comércio de Catanduva) em comum acordo estenderam o horário de atendimento. No último dia 24, o comércio catanduvense ficou aberto das 9h às 14 horas.
A Associação Comercial de Catanduva (ACE) realizou a Campanha de Natal que sorteará um carro zero quilômetro nesta quarta-feira (27), às 15 horas, na sede da entidade.
“O povo estava muito sem dinheiro. Embora todos os nossos associados terem dito que o movimento foi melhor que de 2015, ainda assim não foi o esperado. Fizemos a campanha como um atrativo para atrair mais consumidores, afinal quem não quer ter a chance de concorrer a um carro zero”, diz a ACE
PESQUISA
Conforme o indicador Serasa Experian de Atividade do Comércio – Natal 2017, o desempenho do comércio foi o melhor desde 2011. Nos últimos três anos, o setor sofria queda e conseguiu reagir neste Natal.
“Durante a semana da data comemorativa, de 18 a 24 de dezembro, as vendas subiram 5,6% em relação ao mesmo período do ano anterior. No final de semana do Natal (22 a 24 de dezembro), houve aumento de 0,8% em todo o país na comparação com o final de semana equivalente ao do ano anterior (16 a 18 de dezembro de 2016)”, analisa o estudo. Segundo os economistas da entidade, o conjunto: a recuperação da renda real dos consumidores, proporcionada pelo recuo sistemático da inflação e da queda gradual do desemprego, a melhora dos níveis de confiança e a retomada da expansão do crédito com a queda dos juros, estimularam as vendas do Natal de 2017.
O indicador tem como base uma amostra das consultas realizadas no banco de dados da Serasa Experian.
“Foram consideradas as consultas realizadas no período de 18 a 24 de dezembro de 2017 e comparadas às consultas realizadas no mesmo período de 2016; e as do período de 22 a 24 de dezembro de 2017, em comparação às do período de 16 a 18 de dezembro de 2016”, conclui o Serasa.

Karla Sibro
Da Reportagem Local